AUTÁRQUICAS 2020

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Boa Vista: Cláudio Mendonça (PAICV) anseia por um crescimento económico "robusto"da ilha 23 Outubro 2020

O candidato do PAICV à presidência da Câmara Municipal da ilha Boavista, Cláudio Filipe Mendonça, afirma que pretende com a sua candidatura apostar fortemente no desenvolvimento da economia local. Para isso, vários sectores serão desenvolvidos, desde a saúde, a pecuária, a pesca, a agricultura, a educação, a cultura, a habitação, o ordenamento de território e desporto. Em entrevista concedida à Asemanaonline, o concorrente Tambarina diz ansiar, caso vença as eleições deste domingo, ter um crescimento económico “robusto”para a ilha turística.

Boa Vista: Cláudio Mendonça (PAICV) anseia por um crescimento económico

O que motiva a sua candidatura à Presidência da Câmara Municipal da Boa Vista?

O que motiva a minha candidatura à presidência da Câmara Municipal da Boa Vista é a paixão que tenho por esta ilha e o seu enorme potencial. Boa Vista é, verdadeiramente, uma ilha Fantástica, que merece mais e melhor para o seu desenvolvimento. Acredito nas pessoas que aqui vivem, acredito nos seus recursos humanos, acredito na sua juventude, acredito nas suas potencialidades, acredito que as suas especificidades e peculiaridades podem, claramente, elevar a ilha e proporcionar qualidade de vida às suas gentes.

Apesar da Ilha ter enormes potencialidades ela está estagnada, com graves problemas a nível do saneamento, da saúde, da educação, do emprego e do urbanismo, uma vez que a população não tem beneficiado efetivamente do turismo.
É esse sentimento generalizado da população a que corresponde a realidade da ilha, que me leva a responder ao chamamento dos vários sectores da sociedade,
Assim, porque Boa Vista Merece Mais, precisa de uma gestão diferente, mais competente, mais inclusiva e próxima das pessoas, mais transparente, que dialogue e escute os munícipes, que transmite confiança e credibilidade e traça políticas direcionadas às pessoas e seus problemas.

Porque votar em Cláudio Mendonça?

Porque votar Cláudio Mendonça é votar na mudança, pois precisa-se!
Com base na nossa proposta e modelo de gestão e de relacionamento institucional que iremos introduzir, garantimos que a motivação é promover o desenvolvimento da ilha e das suas gentes. Por isso iremos prestar um serviço de qualidade; obras e infraestruturas que respondem às necessidades atuais e que impactam diretamente na vida económica, social e familiar.

Portanto, escolher Cláudio Mendonça e sua equipa é optar por transformar Boa Vista!

Como avalia o desempenho da gestão do edil cessante?

A liderança do BASTA, foi mesmo um BASTA ao desenvolvimento da Boa Vista.

Penso que o próprio presidente cessante do BASTA, que agora é candidato do MPD confessa que foi muito aquém do desejado e que não teve tempo para cumprir a proposta eleitoral. Até aqui, podemos até entender, porque tratava-se de propostas para campanha. Mas quando se analisa a execução dos planos de atividades e orçamento, confirma-se que tivemos 4 anos perdidos.

Nos planos de atividade e nos relatórios, deparamos com desvantagens e discrepâncias inaceitáveis. No tocante aos orçamentos as previsões orçamentais da Câmara do BASTA foram sempre bastante elevadas e em nenhum momento teve a correspondente execução. Para ser mais explicito, em 2017 o orçamento foi de 979.866 contos e apenas executou 274.593 contos correspondente a uma taxa de 28%; em 2018 orçamentou 1.850.030 contos e executou 355.557 contos correspondente a 19%; em 2019 o valor orçamentado foi de 613.335 e em 2020 de 1.175.475 contos. Perante esses valores constatamos que a equipa fez altas previsões, no entanto sem pressupostos concretos e sem efetivo planeamento, facto esse que traduz e demonstra claramente a fraca capacidade técnica e uma enorme falta de noção de conta por parte do seu Presidente e da Equipa.

Ele mesmo confessou que foi fraco, por isso qualquer visitante à ilha pela primeira vez fica surpreso, quem foi e regressou não consegue ver mudanças substanciais. Algumas intervenções foram feitas, contudo a avaliação não satisfaz, pois, o problema mantém-se ainda na íntegra. Quando se analisa o montante orçado para o investimento, o trabalho feito, a qualidade, o montante gasto e a prioridade da obra, todos os atentos ao desenvolvimento da ilha questionam.

Está confiante da sua vitória?

Muito confiante! A População e Boa Vista estão confiantes na vitória e eu que sou a população confirmo que, dia 25 de outubro Boa Vista irá arrancar uma nova era, com a vitória da nossa Candidatura.

Vai concorrer com que visão de desenvolvimento para alavancar a ilha da Boa Vista?

“A Minha Ilha é a Minha Casa” esta é a nossa Visão!
Relançar e dinamizar a economia local de forma a ter um crescimento económico robusto e a densificação do tecido Empresarial (focando principalmente nas pequenas e médias empresas); Garantir a utilização sustentável dos recursos naturais e a qualidade ambiental da ilha; Assegurar a inclusão social e a redução das desigualdades sociais; Reforçar a cooperação e a geminação interna e externa; Preservar e promover a cultura da ilha da Boa Vista; Valorizar o capital humano local; Investir na juventude enquanto força motora da nossa sociedade; Dignificar o papel da mulher no desenvolvimento económico, social e político da Boa Vista; Dar credibilidade à Câmara Municipal com ética e transparência na gestão dos bens municipais, tanto financeiros como materiais.

Qual mensagem que deixa aos eleitores?

Que acreditem e confiem nesta candidatura, no candidato e na sua equipa, porque o que queremos é Boa Vista sempre a ganhar! Estamos a Competir pela QUALIDADE, vamos ganhar pela CREDIBILIDADE, governar pela TRANSPARÊNCIA, e Servir com CONFIANÇA!

Que repto deixa aos leitores para irem às urnas no dia 25 de outubro?

Acreditem que com uma nova visão, vontade política e capacidade estratégica desta equipa, impulsionaremos o desenvolvimento da nossa querida ilha. A nossa equipa, a partir do dia 25 de outubro de 2020, com determinação e clara visão do futuro, vai colocar em prática uma estratégia de ação sintonizada com as aspirações dos munícipes e da ilha.

Entendemos que são as decisões que tomamos hoje que garantem o futuro que desejamos. Para o efeito, convido-te, caro eleitor, para exercer a sua cidadania e escolher o candidato e a equipa que irá governar a sua ilha, votando de forma consciente e responsável.


Como avalia a sua equipe?

É uma equipa jovem que comunga e tem uma visão clara sobre o desenvolvimento integrado de Boa Vista, que almeja uma Câmara gerida com competência técnica e com uma abordagem humana e de proximidade.
Escolhi e aceitaram o convite de fazerem parte da candidatura Boavista merece mais, porque são pessoas com vontade de congregar as experiências e o saber fazer, para uma Boa Vista para todos.

Quais os setores chaves da sua gestão, caso seja eleito presidente da Câmara Municipal de Boa Vista?

O relançamento da economia local é fundamental e com uma aposta integrada e de complementaridade das diversas fases da cadeia produtiva do sector primário (pesca, agricultura e pecuária). Numa articulação forte entre as instituições vocacionadas para o sector e os produtores iremos criar um ambiente de articulação, promoção do sector e investimentos na capacitação, infraestruturação e cofinanciamento das atividades para produção, tendo como foco geração de atividades de rendimento e a valorização do sector na ilha.

O que queremos é produzir, gerar e prestar serviços de qualidade, ou seja, temos que criar condições para organizar as classes produtivas e de prestação de serviços, produzir com qualidade e prestar um serviço de excelência não só ao turismo, mas principalmente para a população local.

As infraestruturas devem ser criadas, equipadas e adequadas por forma a servirem e darem respostas às exigências atuais, garantindo satisfação e bem estar dos promotores, produtores, clientes e visitantes.

Juntamente com o turismo all inclusive, projetamos desenvolver outras valências como turismo rural, recorrendo ao turismo residencial e turismo cultural.
Entendemos que o Poder Local deve explorar todas as suas competências e atribuições, para num diálogo frequente e estratégico com o governos, os serviços desconcentrados do Estado, organizações da sociedade civil, família e grupos de produtores encontrarem as melhores saídas e respostas para que os serviços prestados e os objetivos que sustentam a sua existência satisfaçam na integra os seus propósitos e evidentemente para que todos sintam realizados e satisfeitos.
Portanto, a educação, a saúde, a formação profissional e ensino superior, a cultura, o desporto, a recreação terão também uma especial atenção, pelo que vamos seguir a mesma estratégia com vista na organização, capacitação, formalização e financiamento para que possam servir a população em geral e gerar rendimento e emprego de forma duradoura e sustentável.

Queremos que cada promotor/produtor sinta satisfeito com a sua atividade e motivado a incentivar outros empreendedores a pautarem pelas atividades económicas que geram rendimento e emprego.

Quais serão as prioridades ou desafios da sua candidatura neste mandato?

Retomar a normalidade das nossas vidas no contexto atual é uma missão de todos nós, pelo que é real que hoje tudo seja mais difícil e cheio de incertezas. A vida financeira, económica, emocional de muitas famílias e pessoas é difícil. A nossa ilha, Boa Vista, está com pouca dinâmica económica e produtiva e o nosso país, Cabo Verde, depara com uma forte recessão económica. Portanto, perante esse facto real e visível, resta-nos agir e melhorar todos os dias a nossa forma de intervir.
Assim, as nossas orientações estratégicas centram-se na valorização, reforço e qualificação do Capital Humano; na promoção e dinamização da Economia Local e na Infraestruturação da ilha.

Para relançar a economia o nosso desafio é apostar fortemente nos fatores endógenos, isto é, naquilo que é nosso, criando assim alternativas à economia de modo a não ficarmos na dependência exclusiva do turismo, para tal iremos investir fortemente no Sector Primário. Como tinha referido anteriormente agricultura, pecuária e pesca serão as grandes apostas.

O Turismo é, sem dúvida, o motor de desenvolvimento, no entanto o modelo até então tem demostrado, mesmo antes da Covid, que estava muito aquém da perspetiva de crescimento e rendimento para as pessoas da ilha. Queremos sim criar condições que nos permitem diversificar a oferta por forma a que a população possa usufruir dos benefícios. Igualmente, iremos apostar no turismo residencial através da definição de zonas turísticas para construção de vivendas e ainda definir áreas dentro das ZDTIs destinadas à construção de vivendas, em estreita coordenação e colaboração com a SDTIBM.

Assegurar uma educação de qualidade, inclusão social e a redução das desigualdades sociais, garantir a sustentabilidade socioeconómica e ambiental, preservar e promover a cultura e ainda reforçar a cooperação e a germinação interna e externa, constituem também aspetos que terão atenção especial e serão determinantes para o processo de desenvolvimento da ilha.

Fala-nos do seu projeto autárquico, quais as inovações que a sua candidatura traz para o concelho?

É um projeto ambicioso que quer responder ao apelo de mudança que a ilha da Boa Vista clama. Boa Vista quer ganhar e vai transformar e desenvolver com esta candidatura. Portanto, uma nova visão, uma nova era no processo de planeamento e gestão autárquico vai ser implementado na Boa Vista, com enfoque em ações e resultados sustentáveis e que beneficiam a todos. Vamos dar um novo alento para juventude e uma nova esperança e atitude para encararem com positividade os seus sonhos e projetos e, principalmente, para quebrarem todas as barreiras para assumirem grandes projetos e grandes iniciativas para as tomadas decisões para o bem comum.

Trata-se de um projeto da juventude, com a juventude e para a juventude, com enfoque para o coletivo, inclusão, igualdade e equidade do Género. O empreendedorismo e empresariado social, comunitário, coletivo e individual também merecerá uma grande atenção. Por isso, um novo ambiente e atitude proativa dos serviços para atraírem e consolidarem as ideias e iniciativas de qualquer empreendedor, sejam elas pequenas, medias ou grandes empresas, vão ser implementadas serviços e iniciativas para esse efeito, porque é preciso facilitar e atrair ideias e iniciativas geradoras de rendimento e emprego.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project