LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Brasil: Bolsonaro vexado em Sevilha com militar que levou 39 kg de cocaína no avião de apoio 28 Junho 2019

Um sargento da FAB-Força Aérea Brasileira — da comitiva de Bolsonaro que escalou Espanha antes de seguir para a cimeira do G20 no Japão — foi detido em Sevilha, com trinta e nove quilos de cocaína que aproveitou para transportar no avião que apoia o avião presidencial e não no próprio avião do presidente — segundo retificou esta quinta-feira o VP general Mourão, presidente em exercício.

Brasil: Bolsonaro vexado em Sevilha com militar que levou 39 kg de cocaína no avião  de apoio

Enquanto o presidente Bolsonaro recorria às redes sociais para exprimir a sua indignação, o general Mourão, presidente em exercício, falou à imprensa explicando que o detido em Espanha, na terça-feira, 25, é um militar que exerce funções de comissário de bordo num avião militar.

Essa aeronave militar, VC-2 faz o chamado voo da bomba, que consiste em verificar se está tudo bem antes de descolar o avião em que segue o presidente.

A FAB emitiu um comunicado, em que clarifica que o militar em nenhum momento ficou no mesmo avião que o presidente.

"Esclarecemos que o sargento partiu do Brasil em missão de apoio à viagem presidencial fazendo apenas parte da tripulação que ficaria em Sevilha. Assim o militar em questão não integraria, em nenhum momento, a tripulação da aeronave presidencial, uma vez que o retorno da aeronave que transporta o Presidente da República não passará por Sevilha, mas por Seattle, Estados Unidos".

Parece que a bagagem da comitiva que acompanhou o presidente não passou pelo raio-x, pelo que a investigação vai apurar as responsabilidades.

Repercussão internacional

"Jair Bolsonaro prometeu uma perseguição implacável aos narcotraficantes, pelo que está pressionado a explicar como um avião presidencial acabou a transportar 39 quilos de cocaína através do Oceano Atlântico durante uma viagem oficial", escreveu na quarta-feira o New York Times.

O diário nova-iorquino diz ainda que o Brasil "é um dos maiores consumidores de cocaína do mundo e um ponto estratégico para o envio de drogas para a Europa e África".

O El País destacou que a cocaína apreendida vale 3,1 milhões de euros (mais de 340 mil contos) e que a investigação terá de apurar a quel se destinava e outros envolvidos.

O Le Monde preferiu a caricatura e chamou a este voo presidencial ’Voo aerococa’ e aos militares "Milícias".

O The Guardian citou, sob anonimato, um oficial espanhol que explicou que a cocaína, que pesava 39 quilos, foi encontrada na bagagem de mão do sargento. "Ele foi preso por suspeita de tráfico de drogas e está sob custódia na central da polícia de Sevilha enquanto espera ser apresentado ao juiz".

Mas o Deutsche Welle prefere focar na guerra de palavras que opõe Merkel e Bolsonaro, cada um a puxar a brasa à sua sardinha.

Bolsonaro diz que o Brasil tem muito a ensinar à Alemanha, que ainda usa carvão em larga escala, reagindo às observações da chanceler sobre a desflorestação do Amazonas como causa das mudanças climáticas.

Fontes: Globo/ Uol/outras referidas

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project