LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Brasil: Criminoso de nome “da morte”, preso desde os 18 anos matou 48 rivais em cadeias 27 Outubro 2020

Um brasileiro de 42 anos, preso desde os 18, é, no entanto, uma lenda que espalha o terror e a morte nas cadeias por onde passa. Marcos Paulo da Silva, conhecido como ‘O nome da morte’ e ‘Lúcifer’, diz com orgulho já ter assassinado 48 rivais e não se arrepender de nenhum desses crimes, todos cometidos com muita brutalidade.

Brasil: Criminoso de nome “da morte”, preso desde os 18 anos matou 48 rivais em cadeias

De acordo com o Jornal Correio da manhã, o criminoso foi preso e condenado a uma pena leve por furto em 1995, aos 18 anos, ‘Lúcifer’ nunca mais saiu da cadeia e as suas penas hoje já somam 217 anos, faltando ainda responder por muitos crimes.

“Não me arrependo de matar aquelas pessoas porque a luta era justa. Eram violadores e ladrões que se aproveitavam de outros presos e os roubavam”, declarou com tranquilidade Marcos Paulo da Silva a um juiz num dos seus últimos depoimentos à Justiça.

A marca das execuções é a ferocidade, sendo que após matar as vítimas, corta-lhes a cabeça e arranca-lhes as vísceras. Num dos ataques mais sangrentos, a 9 de Setembro de 2011, ‘Lúcifer’ assassinou e mutilou cinco presos na Penitenciária de Serra Azul, no estado de São Paulo, enquanto ria e dizia que era aquilo que dava razão à sua vida.

Marcos Paulo da Silva fundou na prisão uma facção criminosa chamada ‘Bonde do Cerol Fininho’ onde fez discursos sociais, atacando as organizações criminosas que visam apenas o lucro. Já na Penitenciária Federal de Catanduvas, a mais temida do Brasil, onde não podia atacar outros presos, ‘Lúcifer’ começou a Auto mutilar-se e, após um período em que ficou acorrentado, conseguiu o que queria, ser transferido para uma outra prisão, conclui a mesma fonte.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project