LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Brasil/Eleições: Bolsonaro torna-se o primeiro Presidente a falhar reeleição 31 Outubro 2022

Jair Bolsonaro não conseguiu evitar a derrota nas eleições presidenciais de hoje, perdendo na segunda volta contra o ex-chefe de Estado Lula da Silva, tornando-se no primeiro Presidente brasileiro a não ganhar uma reeleição.

Brasil/Eleições: Bolsonaro torna-se o primeiro Presidente a falhar reeleição

De acordo com os dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) citados pela Lusa, o ex-capitão do exército e 38.º Presidente do Brasil obteve pouco mais de 49% dos votos, contra perto dos 51% de Lula da Silva, na segunda volta.

Em 1997, durante o primeiro mandato da presidência de Fernando Henrique Cardoso, foi aprovada a Proposta de Emenda Constitucional permitindo a reeleição do Presidente em exercício.

A partir daí, à exceção de Bolsonaro, todos os presidentes que estavam em exercício e concorreram às presidenciais foram reeleitos para mais quatro anos de mandato.

Conforme a mesma fonte, em 1998, Fernando Henrique Cardoso venceu com 53,06% dos votos na primeira volta Lula da Silva (31,71%) e Ciro Gomes (10,97%) e foi reeleito.

A história repete-se e agora foi Lula da Silva, em 2006, eleito para um segundo mandato vencendo o agora seu vice-presidente, Geraldo Alckmin, na segunda volta com 60,83% contra 39,17% dos votos.

Oito anos depois foi a vez de Dilma Rousseff repetir o feito: venceu na segunda volta com 51,64% dos votos contra os 48,36% de Aécio Neves.

Michel Temer foi empossado a 31 de agosto de 2016 após o processo de impeachment de Dilma Rousseff e nunca procurou a reeleição, lembra a Lusa.

Presidente da câmara, apoiante de Bolsonaro, reconhece derrota

Entretanto, o presidente da Câmara dos Deputados do Brasil, apoiante do Presidente Jair Bolsonaro, reconheceu a vitória de Lula da Silva nas presidenciais e disse ser hora de “desarmar os espíritos, estender a mão aos adversários” e “debater”.

“É hora de desarmar os espíritos, estender a mão aos adversários, debater, construir pontos, propostas e práticas que tragam mais desenvolvimento, empregos, saúde, educação e marcos regulatórios eficientes”, afirmou Arthur Lira, numa nota a que a agência Lusa teve acesso.

O responsável máximo pela câmara baixa do país frisou que tudo que for feito daqui para frente tem que ter um único princípio: “pacificar o País e dar melhor qualidade de vida ao povo brasileiro”.

Agora é olhar adiante, debater nas instâncias legítimas e democráticas, restabelecer o respeito e autonomia dos Poderes, e avançar para melhorar a vida de todos, principalmente dos mais vulneráveis”, acrescentou.

Na sua opinião, o Brasil deu uma demonstração da vitalidade da democrática, mas também “da força das suas instituições e de nosso povo

A vontade da maioria manifestada nas urnas jamais deverá ser contestada e seguiremos em frente na construção de um País soberano, justo e com menos desigualdades”, sublinhou.

O candidato do Partido dos Trabalhadores (PT, esquerda), Luís Inácio Lula da Silva, foi hoje eleito Presidente brasileiro, com 50,83% dos votos, derrotando Jair Bolsonaro (extrema-direita), que obteve 49,17%, quando estavam contadas 98,81% das secções eleitorais.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project