LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Brasil/Eleições: Ciro Gomes acompanha decisão do partido em apoiar Lula 05 Outubro 2022

O quarto classificado nas eleições presidenciais de domingo, Ciro Gomes, anunciou esta terça - feira que vai acompanhar a decisão do seu partido, Partido Democrático Trabalhista (PDT), de apoiar Lula da Silva na segunda volta das eleições agendadas para 30 de outubro.

Brasil/Eleições: Ciro Gomes acompanha decisão do partido em apoiar Lula

Gravo este vídeo para dizer que acompanho a decisão do meu partido, o PDT", escreveu, segundo a Lusa, Ciro Gomes nas suas redes sociais, numa mensagem acompanhada por um vídeo.

No vídeo gravado, Ciro Gomes, que terminou a primeira volta com 3,04%, não se refere uma única vez a Lula da Silva.

Lamento que a democracia brasileira tenha afunilado a tal ponto que reste para o brasileiro duas opções, a meu ver, insatisfatórias", considerou.

"Ao contrário da campanha violenta da qual fui vítima, nunca me ausentei ou me ausentarei da luta pelo Brasil. Sempre me posicionei e me posicionarei na defesa do país contra projetos de poder que levaram o país a essa situação grave e ameaçadora", frisou, acrescentando que não vai aceitar qualquer cargo num eventual Governo de Lula da Silva.

Este anúncio acontece pouco depois de o Partido Democrático Trabalhista (PDT), que indicou o ex-ministro e candidato derrotado Ciro Gomes para a Presidência do Brasil, ter declarado o apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na segunda volta das eleições.

Segundo a mesma fonte, o presidente do PDT, Carlos Lupi, disse aos jornalistas que, após reunião da direção do partido, foi decidido "por unanimidade" apoiar "o que está mais próximo, que é a candidatura de Lula", contra a do Presidente do Brasil e candidato à reeleição, Jair Bolsonaro, em 30 de outubro.

Lula da Silva venceu a primeira volta das eleições presidenciais brasileiras no último domingo com 48,4% dos votos, contra 43,2% obtidos por Bolsonaro.

Gomes, colocado em terceiro lugar em todas as sondagens, acabou por ficar em quarto lugar, com 3,04%, atrás da senadora de centro-direita Simone Tebet, que teve 4,1% dos votos.

Lupi garantiu que nem Ciro Gomes nem o PDT podem se omitir neste momento, quando o Brasil terá que escolher entre "um democrata como Lula" e um "aspirante a ditador como Bolsonaro."

Segundo o presidente do PDT citado pela Lusa, as únicas condições para apoiar Lula da Silva já foram aceites pela frente de partidos progressistas que o apoia.

São propostas defendidas por Ciro Gomes na sua campanha, como a adoção de um plano de rendimento mínimo universal, a renegociação das dívidas das famílias mais pobres e um programa que estabelece educação em tempo integral para crianças e jovens.

O PDT, formação histórica do centro-esquerda brasileiro, une-se assim a uma vasta frente progressista formada por Lula da Silva para estas eleições, que hoje conta com 11 partidos.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project