LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Brasil/Eleições: Pernambuco em êxtase para o regresso do ‘filho Lula’ a casa 14 Outubro 2022

Pernambuco, terra natal de Lula da Silva, está em êxtase para acolher a ‘Caminhada da Esperança’ do candidato presidencial, onde são hoje esperadas, em Recife, quase 200 mil pessoas, disse à Lusa a organização.

Brasil/Eleições: Pernambuco em êxtase para o regresso do ‘filho Lula’ a casa

Destes milhares de pessoas que se vão juntar a partir das 11:00 locais na avenida treze de maio na capital do estado, duas vieram de Brasília só com uma missão: abraçar Lula.

Rubens e Lara, um casal de 20 e 21 anos, respetivamente, são, tal como Lula, pernambucanos, a viver em Brasília, algo que Luiz Inácio Lula da Silva já fez, enquanto Presidente, e ambiciona fazer outra vez.

“O Nordeste é Lula, não tem jeito”, diz Lara, à Lusa, acrescentando que vai usar uma ’t-shirt’ vermelha, símbolo do Partido dos Trabalhadores, com cara de Lula.

Por outro lado, o namorado, Rubens, vai optar pela cor branca, porque concorda com a opinião da senadora Simone Tebet, terceira classificada na primeira volta das presidenciais de 02 de outubro, e que entretanto declarou o seu apoio a Lula.

O apelo de Tebet, de centro-direita, para "tirar o vermelho da rua" para não assustar eleitores conservadores, parece ter funcionado e não só com Rubens: Lula tem sido visto nos comícios de campanha a usar a cor branca, que identificou como de paz.

“O nordestino salvou o Lula no primeiro turno”, destaca, orgulhosa, Lara. De facto, a vantagem de Lula para o Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, foi de cerca de seis milhões de votos, em todo o país.

A região do Nordeste do país, tradicionalmente aliada ao Partido dos Trabalhadores (PT), deu a Lula da Silva uma vantagem de mais de 9,7 milhões de votos em relação a Bolsonaro.

Lula garantiu 66,7% dos votos contra 27% de Bolsonaro, em todo o Nordeste.

Também à Lusa, o presidente do Partido dos Trabalhadores do estado de Pernambuco, Doriel Barros, garante que a cidade do Recife tem uma “expectativa enorme em ver Lula”.

“Pernambuco tem uma relação muito forte com Lula, sempre que se fala de Lula é algo impressionante, as pessoas têm um sentimento de pertença, tanto por ele ser daqui e por tudo o que ele fez por aqui”, considera o camarada de partido de Lula.

A expectativa da campanha é de que os 65,3% de Lula da Silva, contra 29,9% de Bolsonaro, possam aumentar no dia 30 de outubro.

“Dá para reverter o voto”, dos que votaram nulo, mas também de evangélicos e de uma parte da classe média que votou em Bolsonaro.

“Nem todos esses que votaram nele são bolsonaristas”, aposta Doriel Barros.

Segundo o responsável, a conjuntura estadual favorece Lula.

“Desta vez ele [Bolsonaro] aqui não vai ter palanque”, lembra, numa alusão às eleições para governador do estado que também vão acontecer a 30 de outubro.

Nenhuma das duas candidatas que passaram à segunda volta das eleições no estado demonstrou apoio a Bolsonaro, o que o enfraquece nas ações de campanha, como se viu, na quinta-feira, no Recife, onde o Presidente brasileiro participou num comício com pouca adesão popular.

A candidata do PSDB (partido de centro-direita), ao Governo de Pernambuco, Raquel Lyra afirmou, na quarta-feira, que não vai declarar apoio na segunda volta das presidenciais.

Já Marília Arraes (Solidariedade) anunciou o seu apoio ao antigo chefe de Estado Lula da Silva e deverá marcar presença hoje na ‘Caminhada da Esperança’ do candidato presidencial.

“Vergonhoso para ele [Bolsonaro], com muito pouca gente”, diz Doriel Barros.

“Nós, amanhã [hoje], vamos mostrar como é que se faz”, garante.

Na quarta-feira, depois de visitar um complexo de favelas no Rio de Janeiro, Lula da Silva foi para Salvador, a capital do estado nordestino da Bahia, que vai também escolher um novo governador e onde foi recebido por um mar de gente para uma caminhada entre as principais ruas da cidade.

Na quinta-feira, participou em mais uma ação de campanha em Aracaju, estado de Sergipe, seguindo depois para Maceió.

Hoje estará no Recife, no estado de Pernambuco, onde nasceu.

No Recife esteve, na quinta-feira, o rival Jair Bolsonaro, que procurou convencer "aqueles que votaram no partido das trevas a mudar o seu voto".

Bolsonaro, antes de seguir para São Paulo, encontrou-se ainda com líderes religiosos da cidade.

Deverá ainda regressar no fim de semana ao nordeste para ações de campanha nos estados do Ceará e do Piauí.

Luiz Inácio Lula da Silva venceu a primeira volta das eleições com 48,4% dos votos e Jair Bolsonaro recebeu 43,2%, pelo que os dois candidatos terão de se enfrentar numa segunda volta marcada para 30 de outubro.

A Semana com Lusa

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project