LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Brasil recebe ’obrigada’ em português de primeira-dama de França emocionada com #DesculpaBrigitte 08 Setembro 2019

A primeira-dama de França agradeceu o apoio dos brasileiros, que através de várias iniciativas lhe expressaram um pedido (nacional) de desculpa, como na hashtag "Desculpa, Brigitte": "Apenas queria dizer — já que vejo que há televisões aqui — duas palavras para os brasileiros e as brasileiras, em português: ‘Muito obrigada!’ Muito, muito obrigada a todos que me apoiaram", após o triste episódio protagonizado pelo presidente Bolsonaro.

Brasil recebe ’obrigada’ em português de primeira-dama de França emocionada com #DesculpaBrigitte

"Espero que ouçam isto. Fiquei muito emocionada", disse Brigitte Macron mais tarde na mesma quinta-feira, 29, referindo o apoio de muitos brasileiros, após Jair Bolsonaro, na sua conta nas redes sociais reagir aprovando à comparação desfavorável da primeira-dama francesa com a primeira-dama brasileira.

O caso começou no sábado 24, com o post de Jair Bolsonaro no Facebook: "Não humilha cara. Kkkkkkk" [NR: Assim mesmo, sem a vírgula a separar o verbo e o (vocativo) ’cara’]. Era a resposta a um seguidor, que comparara a esposa de Macron a Michelle Bolsonaro, que é 29 anos mais jovem que a francesa, com o comentário "Agora entende por que Macron persegue Bolsonaro?"

A reação de Bolsonaro (apoiado ainda pelo ministro da Educação e por Eduardo Bolsonaro) levou de imediato Emmanuel Macron a escrever sobre o que classificou de "afirmações extremamente desrespeitosas": "O que é que posso dizer? É triste, é triste mas é triste para ele e para os Brasileiros. Faço votos que os Brasileiros venham a ter um Presidente que se comporte à altura".

À margem do G7, em Biarritz, Macron diria ainda: “Penso que os Brasileiros, que são um grande povo, têm vergonha de ver estes comportamentos".

Insulto vai, insulto vem: Bolsonaro esquece que França é maior empregador

500 mil empregos! No primeiro trimestre do ano, a França despontou como o país que mais concretizou investimentos diretos no Brasil, num total de 8,6 biliões de dólares. Mais de mil empresas francesas estão instaladas no país e dão trabalho a meio milhão de brasileiros.

Uma realidade que segundo os media brasileiros de referência na área económica, o presidente brasileiro "parece não saber", como mostrou esta semana quando em conferência de imprensa disse: "Para assinar esse indulto [NR: o perdão presidencial da quadra natalícia este ano vai para ’todos os polícias presos injustamente’], não vou usar a caneta Bic", porque "a marca é francesa".

Os dados estatísticos mostram que a popular esferográfica Bic — criada em 1945 e pouco depois levada para o Brasil onde é, desde os anos de 1950, produzida em Manaus e Rio de Janeiro — emprega cerca de 2.000 brasileiros.

Fontes: France 24/AFP/L’Express/Veja.br/. Foto: O busílis da idade: a mais recente das farpas entre Bolsonaro e Macron teve origem na idade das respetivas primeiras-damas, com o brasileiro a apoiar quem apontou desfavoravelmente Brigitte, 24 anos mais velha que o marido enquanto Michelle é 28 anos mais nova que Bolsonaro. LS

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project