LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Brasil recusa boleia a cabo-verdianos de Wuhan 09 Fevereiro 2020

Os dois aviões da FAB-Força Aérea Brasileira em missão de resgate de 34 brasileiros na cidade de Wuhan já iniciaram a viagem de regresso ao Brasil onde devem chegar no domingo, 9. A Globo destaca no sábado que transportaram cidadãos polacos, mas recusaram boleia a cabo-verdianos e latino-americanos desesperados para sair da cidade flagelada pelo coronavírus.

Brasil recusa boleia a cabo-verdianos de Wuhan

Os trinta e quatro brasileiros de Wuhan — grupo que inclui os cônjuges chineses e filhos — estão de regresso a casa, trazidos pelos dois aviões da FAB-Força Aérea Brasileira com escalas em Varsóvia e Las Palmas.

A missão partiu do Brasil na tarde de quarta-feira, 5, e o cronograma de voo previa que os dois aviões iam estar de volta ao Brasil em sessenta e duas horas, 47 horas de voo incluídas.

Mas houve atrasos logo na ida: no final da quinta-feira noticiava-se que as aeronaves ainda estavam em Varsóvia, a última escala antes de entrar em território chinês, devido ao atraso em obter autorização para voar até à China, que tem vários casos de repatriamento em mãos.

Recorde-se que os voos de repatriamento têm enfrentado demoras, num contexto em que Pequim parece perspetivar de modo negativo o processo.

Muito diálogo entre autoridades

O grupo de cidadãos brasileiros fez o pedido através de uma estudante em Wuhan, num processo de repatriamento em que o Itamaraty dialogou muito com o governo chinês. A ponte aérea de emergência forçou ainda concertações entre Câmara, Senado e Presidência brasileiros para a aprovação de um decreto-lei expresso para lidar com a situação.

O grupo de brasileiros expatriados é na sua maioria constituído por estudantes universitários em Wuhan e respetivos familiares — incluindo cinco crianças e um adolescente.

A informação foi dada à revista Época, por Indira Mara Santos, doutoranda de economia na Universidade de Huazhong, que tem conduzido o diálogo com a embaixada em Pequim como representante do grupo.

A embaixada conseguiu obter autorização as autoridades chinesas e no domingo, 2, Brasília deu luz-verde para o processo de repatriamento.

Xi Jinping entendeu ser alarmista a motivação dos Estados Unidos, o país que foi o primeiro a retirar os seus nacionais. Também foram muito demoradas as diligências para a retirada dos nacionais de outros países.

Globo noticiou que apenas os sãos seriam repatriados. Segundo essa notícia da rede televisiva Globo, difundida na manhã de quinta-feira no Brasil, seriam apenas repatriados os brasileiros cujo teste desse negativo. A justificação é que estar "sãos" seria condição necessária para serem repatriados de acordo com as regras da OMS e autoridades sanitárias a fim de evitar a disseminação da doença.

Mas essa alegada exclusão de contaminados é contrariada pelos factos. Um é que as condições logísticas presentes nas duas aeronaves militares indicam que as mesmas estão apetrechadas para receber doentes, como mostrou uma reportagem da Agência Brasil.

O outro facto: as medidas de quarentena e isolamento, tal como estão expostas no decreto-lei aprovado na Câmara e Senado na terça e quarta-feira respetivamente e que se previa ser homologado pelo presidente na manhã de sexta-feira.
— -
Fonte: Referida. Relacionado: Brasil: 2 aviões resgatam 34 pessoas em Wuhan, China que ficarão 18 dias de quarentena numa base militar, 7.out.2020. Fotos: Inspeção médica à entrada do avião. Percurso dos aviões da FAB: Brasil-Las Palmas-Varsóvia- RP China.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project