Legislativas 2021

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Brava: Candidaturas preocupadas com desemprego e fixação de pessoas na ilha 11 Abril 2021

Na Brava os três partidos concorrentes às eleições de 18 de Abril prosseguem em campanha, com foco na criação de mais oportunidades de emprego para jovens e das condições para a fixação de pessoas na ilha.

Brava: Candidaturas preocupadas com desemprego e fixação de pessoas na ilha

A candidata à deputada pela lista do Movimento para a Democracia (MpD) pelo círculo eleitoral da Brava defende que, nos dias de hoje, os jovens da Brava não têm abandonado a ilha, porque existem mais oportunidades de emprego, através de muitas formações profissionais realizados pelo governo.

Para Fernanda Burgo, os jovens da Brava assim como os de todo o Cabo Verde ganharam muito com a governação do MpD, apontando como um dos benefícios concedidos aos mesmos a isenção de propinas até o 12º ano do ensino secundário, reduzindo assim a desistência e o abandono escolar.

Além disso, apontou ainda o financiamento dos projectos para que os jovens possam ter os seus próprios negócios, lembrando que na juventude o PAICV não tem lições a nível da ilha a dar ao MpD..

Nesta sabdo,9, a caravana ventoinha esteve em ações de campanha nas localidades de Lagoa, Fajã de Água e Esparadinha.

Já a candidatura da União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID) marcou a sua passagem pela localidade de Braga em contato porta-aporta. Considerou que o Governo já não tem condições de empregar pessoas na ilha, sublinhando que a forma eficaz de se criar emprego é através da promoção e apoio ao empreendedorismo jovem e apoio às micro e pequenas empresas.

O cabeça-de-lista da UCID indicou que, além de formação profissional, é necessário ajudar as pessoas a criar os seus empregos, destacando que, face às condições para o desemprego dos jovens e empobrecimento das famílias, o “Governo de Brava” tem sido os Estados Unidos da América, através dos emigrantes que enviam com regularidade dinheiro aos seus familiares.

A Brava, disse, depende da chuva e das remessas dos emigrantes. Este sábado,9, a candidatura do UCID participa na formação para os representantes de mesas para as eleições do dia 18 de Abril e não tem programado outras acções de campanha.

O Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) analisa, por seu turno, que a Brava necessita de pessoas com mais sensibilidade, porque tem sido difícil de as convencer a manter na ilha.

O cabeça-de- lista, Clóvis Silva, aponta que esta situação tem provocado perda demográfica com a migração permanente que tem tirado toda a força de trabalho da ilha.

Para o candidato do PAICV, é difícil convencer os jovens a continuar na ilha no cenário actual, sublinhando que o Governo tem tendência em investir onde há maior número de pessoas, sublinhando que o cenário migratório repercute no sistema de ensino.

O PAICV lembrou que os últimos cincos anos trouxeram muitos problemas e nenhuma promessa do MpD feita para Brava foi cumprida.

A candidatura do PAICV e a sua equipa estiveram, no Sábado, nas zonas de João da Noly e Mato Grande em contactos com os residentes.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project