Festival

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Brava: Festival Sete Sóis Sete Luas com programação para valorizar a diversidade cultural – director 30 Outubro 2022

O director do Festival Sete Sóis Sete Luas (SSSL), Marco Abbondanza, disse este sábado, na cidade de Nova Sintra, que o festival está de volta e com uma “bela programação” que quer valorizar a diversidade cultural.

Brava: Festival Sete Sóis Sete Luas com programação para valorizar a diversidade cultural – director

Este responsável fez esta declaração em entrevista à Inforpress, ressaltando que não é a diversidade cultural apenas das ilhas periféricas de Cabo Verde, mas também do mediterrâneo, justificando assim o facto de ter presente nesta edição na ilha Brava uma banda espanhola de Madrid, o grupo Ombligo, e a cantora Italiana que vem no quadro da geminação Pontedera – Brava.

Neste aspecto, considerou que haverá uma programação onde o encontro e a fusão de culturas será o “ponto de excelência”, onde se pretende mostrar como os pontos unem as culturas.

Entretanto, destacou que o festival sempre realiza e une pontas entre as culturas, mas não se consegue fazê-las sem os barcos a funcionar e, segundo a mesma fonte, é preciso dizer isso de forma clara, realçando que a Brava, assim como o Fogo “não merecem esta situação que causa sofrimento nos músicos, e a população ainda mais”.

Daí pede que sejam tomadas medidas, sublinhando que é difícil esta situação.

Fez saber que os músicos conseguiram chegar na tarde de hoje na Brava por terem acionado o barco de recreio Rabo de Junco, e ainda hoje estão a preparar para o espetáculo logo mais à noite, embora desejavam ter tido mais tempo para ensaios.

Neste quadro do festival SSSL, Marco Abbondanza aproveitou também para destacar o empenho da Câmara Municipal da Brava que, segundo o mesmo, tem empenhada e mantida sempre presente, sublinhando que o foco agora é fazer com que o Centrum na Brava e o Festival retomem no pós-pandemia.

Esta edição do SSSL vai decorrer de 29 de Outubro a 13 de Novembro, em cinco cidades do país, nomeadamente Nova Sintra (Brava), São Filipe (Fogo), Tarrafal (Santiago), Ribeira Grande (Santo Antão) e Porto Inglês (Maio).

Marco Abbondanza realçou que esta edição está a contar com o apoio das Embaixadas da Espanha e do Luxemburgo em Cabo Verde, em colaboração com as câmaras dos municípios onde vão acolher o FSSSL, realizando-se assim em cinco localidades nas ilhas mais periféricas de Cabo Verde, descentralizando a cultura e valorizando os centros culturais, os Centrum SSSL, que o mesmo Festival criou a partir de 2016.

Este responsável salientou ainda que os Centrum SSSL da Brava, do Maio, da Ribeira Grande e de São Filipe pretendem dinamizar a vida cultural destas ilhas, recebendo concertos de grupos internacionais e de jovens talentos cabo-verdianos, master-class, formações, laboratórios de gastronomia, exposições, criando assim a base para um desenvolvimento sustentável e para uma oferta cultural interessante para os turistas interessados a este tipo de conteúdos.

O Festival Sete Sóis Sete Luas é uma rede cultural de 30 cidades de 12 países que privilegia relações vivas e directas com os pequenos centros e os artistas, uma viagem pelo mundo Mediterrâneo e pelo mundo lusófono, onde os artistas, os operadores culturais e os espetadores participam nas acções de mobilidade internacional. A Semana com Inforpress

Segundo a programação, o festival inicia na Brava neste sábado, 29 de Outubro, e culmina com actuações na ilha do Maio no próximo dia 13 de Novembro.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project