ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Brava: IGAE destrói cerca de 1800 litros de aguardente na lixeira do Favatal 15 Setembro 2022

A Inspecção-Geral das Actividades Económicas (IGAE) procedeu esta quarta - feira à destruição de cerca de 1800 litros de aguardente, na ilha Brava, “com má qualidade e transportada em recipientes inadequados”.

Brava: IGAE destrói cerca de 1800 litros de aguardente na lixeira do Favatal

Em declarações à imprensa, o inspector-geral da IGAE, Paulo Monteiro, explicou que esta aguardente se encontrava na Esquadra Policial da Brava, pois foi apreendida devido à “má qualidade” e o transporte em recipientes inapropriados, mas que também juntamente com este produto foram destruídos outros produtos alimentícios.

Segundo a mesma fonte, esta destruição insere-se numa missão que está a ser realizada na região Fogo e Brava, onde também estão a realizar inspecções a estabelecimentos comerciais para ver como é que a situação se encontra na área económica que diz respeito à missão da IGAE.

“Hoje, na Brava, aproveitamos para fazer a destruição de alguns produtos que já se encontravam na Esquadra Policial da Brava há já algum tempo, dos quais cerca de 1800 litros de aguardente de má qualidade e em vasilhas não apropriadas para o transporte e alguns produtos fora de prazo recolhidos anteriormente e ontem nas fiscalizações em alguns estabelecimentos comerciais”, precisou aquele inspector-geral.

Realçou que a missão da IGAE é fiscalizar e, com base nisso, têm feito sempre um trabalho pedagógico juntamente dos proprietários dos estabelecimentos comerciais no sentido de terem sempre produtos de boa qualidade, bem conservados e para não deixar passar o prazo, alertando que o que está em causa é a saúde pública e a do consumidor.

Portanto, sublinhou que é preciso a IGAE estar sempre ciente e presente nos vários pontos do país no sentido de dar combate a algumas situações, destacando que muitas vezes as pessoas incorrem a situações menos próprias nos estabelecimentos.

Quanto à grande quantidade de aguardente destruída, Paulo Monteiro garantiu que o papel da IGAE é de dar combate à produção e comercialização da aguardente de má qualidade e também transportada em recipientes inapropriados, reforçando que no final é a saúde pública que está em causa.

Portanto, adiantou que juntamente com a Polícia Nacional vão continuar a “fazer um combate forte nessa situação e não deixar os produtos de má qualidade chegarem ao mercado”.

No que tange à vertente pedagógica, a mesma fonte enfatizou que têm ministrado algumas acções de formações e nas missões de fiscalização aproveitam para abordar os proprietários no sentido de mostrá-los e orientá-los a forma correcta de exercer as suas funções.

Ainda esta tarde, deram continuidade às missões de fiscalização na Brava, e amanhã deslocam-se à ilha do Fogo para mais dois dias de inspecção nesta região. A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project