OPINIÃO

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

CABO VERDE: O GOVERNO VAI CAIR 27 Janeiro 2021

O MpD está mais propenso a não terminar esse mandato do que 2+2=4!!!! O Governo perdeu as estribeiras, perdeu o comando, o “rei vai nu”, o barco bateu na rocha, rasgou o casco e começou a receber água abundantemente – O RABO ESTÁ ABANANDO NO CACHORRO – manda quem pode, obedece quem tem juízo mas o povo é quem é o soberano e exige a queda do Governo, imediatamente!!!!

Por: João Silvestre Alvarenga

CABO VERDE: O GOVERNO VAI CAIR

Tenho dialogado com o meu amigo e deputado nacional engenheiro Carlos Monteiro (dirigente do MpD) sobre a grave situação em que passa o partido da situação, mas, infelizmente, ele e tantos outros não reconhecem a gravidade da crise que assola o MpD e o Governo e ainda ele rebate com uma sondagem de Dezembro de 2020 que, supostamente, mostraria o partido numa posição confortável.

Eu lhe respondi tão, somente, que quem perdeu as eleições autárquicas na Praia (de 25/10/2020) da forma como perdeu com uma sondagem que a 40 dias das eleições dava ao MpD 80% contra 20% de todos os adversários juntos não deveria falar mais em sondagem como argumento.

Ele retorque que já identificaram todos os problemas e que nas Legislativas de 18/04/2021 será diferente.

Pergunto: talvez, diferente para pior? Haverá tempo e meios para emendar a mão de tantos erros cometidos?

O MpD após fazer a travessia do deserto por 15 anos, na oposição, volta, retumbantemente, ao Governo, nas Legislativas de março de 2016, renova e amplia as vitórias arrasadoras nas autárquicas do mesmo ano, no mês de setembro, mantém uma boa performance eleitoral até dezembro de 2019 com mais de 50% das intenções de votos segundo dados e estudos da afrobarometer de 2019 (7ª rodada).

Porém, nas autárquicas de setembro 2020, não obstante, ter vencido a maioria das Câmaras Municipais (14) e ter alcançado maior número absoluto de votos e representações do que o seu principal adversário, o PAICV (venceu 8 Câmaras Municipais), ficou nítido que o MpD estava em plano descendente de queda eleitoral e que o PAICV caminhava em sentido contrário numa rampa ascendente: enquanto o PAICV subia pelas escadas, o MpD descia de elevador – o caso mais paradigmático desse fato foi a conquista da CMP pelo PAICV detida pelo adversário há 12 anos e maior símbolo de poder do MpD e que servira de vitrine para o lançamento e vitórias do Ulisses Correia e Silva, na Capital, e, seguidamente, Cabo Verde.

Perder a CMP (“uma CM que vale por 8”, segundo a analista política Rosário da Luz) no contexto político que se vivia era como levar um tiro no peito e conseguir sobreviver, normalmente – terá que que ter os melhores médicos e uma mãozinha divina para ajudar e existir um milagre!

Em Janeiro de 2021, pelos dados de que disponho, ZEROU-SE a diferença eleitoral entre o MpD e o PAICV, situando-se num empate técnico.

Considerando que a diferença entre esses dois adversários já chegou a ser de quase 20% em 2019 nas intenções de voto, de acordo com os estudos da afrobarometer, esse resultado do mês de Janeiro de 2021 sinaliza uma clara desestruturação eleitoral do MpD e um rejuvenescimento do PAICV.

As eleições Legislativas foram marcadas para 18 de abril de 2021, daqui a três meses – nada poderia ser pior para o MpD – tempo mais que suficiente para corroer muitos apoios que ainda dispõe e aumentar as críticas e “frituras” ao Governo!

O MpD sofre um desgaste acelerado e intenso com críticas aos erros, trapalhadas e escândalos da sua governação.

Dos festivais de escândalos: dos aviões vendidos sem que se conheça o paradeiro do dinheiro; da nomeação do casal de cônsules de Cabo Verde nos EUA patrocinadores do partido xenófobo e racista CHEGA; do dinheiro que nunca mais acaba… etc... etc..., tudo isso, e muito mais, devidamente se comunicado ao povo irá produzir um impacto eleitoral devastador ao MpD.

Os estudos sobre o comportamento eleitoral caboverdeano apontam para uma verdadeira hemorragia eleitoral nas hostes “mpdistas” até o dia das próximas legislativas nem tanto por mérito da Oposição mas por festivais de erros e escândalos que já aconteceram e ainda vão acontecer ou tão só, serão descobertos nos próximos tempos!

O MpD está lascado de verdade: vai vendo a vitória garantida até dezembro de 2019 e estendida até as autárquicas de 2020 lhe fugindo das mãos como areia movediça e a derrota lhe cobrindo dos pés à cabeça.

O tamanho da derrota “rabentola” será proporcional à repercussão que for dada à sua má governação, aos seus rodízios de escândalos, festivais de erros e de trapalhadas passadas, presentes e, certamente, algumas ainda que estarão guardadas para saírem dos armários e gavetas como surpresa da grande final!!!

O MpD está mais propenso a não terminar esse mandato do que 2+2=4!!!! O Governo perdeu as estribeiras, perdeu o comando, o “rei vai nu”, o barco bateu na rocha, rasgou o casco e começou a receber água abundantemente – O RABO ESTÁ ABANANDO NO CACHORRO – manda quem pode, obedece quem tem juízo mas o povo é quem é o soberano e exige a queda do Governo, imediatamente!!!!

“DJA STA BOM”, “BASTA”, “CHEGA”!

Agora salve-se quem puder: um Governo que mantém Paulo Rocha, Janine Lélis e Edna Oliveira mesmo na sequência de tudo que já se disse e se conhece, inclusive, com o incumprimento imediato da decisão judicial de libertação do cidadão estrangeiro no Sal, após acórdão do Tribunal foi o fim da linha e só nos falta cair no precipício e antes que isso aconteça pedimos o fim antecipado desse Governo e saberemos nos termos constitucionais do estado de direito democrático como proceder para fazermos a transição até as LEGISLATIVAS de Abril.

Viva a democracia! Viva o POVO! Viva a soberania popular!

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project