INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

CEDEAO realiza cimeira extraordinária para debater golpe de Estado na Guiné Conacri 08 Setembro 2021

A Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) realiza esta quarta-feira, 08, uma cimeira virtual para abordar a situação na Guiné Conacri, palco de um golpe de Estado que afastou o Presidente Alpha Condé.

CEDEAO realiza cimeira extraordinária para debater golpe de Estado na Guiné Conacri

Segundo a Inforpress, as forças especiais guineenses lideradas pelo tenente coronel Mamady Doumbouya anunciaram no domingo que tinham capturado o chefe de Estado, visando pôr fim à “má gestão financeira, à pobreza e à corrupção endémica” e “à instrumentalização da justiça (e) ao atropelo dos direitos dos cidadãos”.

"Os militares dissolveram o governo e as instituições e aboliram a constituição que o Condé tinha adotado em 2020, de modo a assegurar uma recandidatura um terceiro mandato, numas eleições que acabou por ganhar", cita a mesma fonte.

De salientar que após o golpe de estado e prisão do Presidente, os militares introduziram um recolher obrigatório e fecharam as fronteiras terrestres. A CEDEAO condenou o golpe de Estado na Guiné no domingo e apelou à “libertação imediata e incondicional do Presidente Condé”.

A organização, que junta 15 países da África Ocidental, entre os quais, Cabo Verde e Guiné-Bissau, irá realizar uma cimeira virtual extraordinária para discutir a situação na Guiné, uma crise que tem levado a uma condenação internacional generalizada, desde o Secretário Geral da ONU, António Guterres, à União Africana e União Europeia.

"Durante meses, o país, que se encontra entre os mais pobres do mundo, apesar dos consideráveis recursos minerais e hídricos, tem estado em profunda crise política e económica, agravada pela pandemia de Covid-19", escreve a Inforpress.

Condé, um antigo opositor do regime de partido único, tornou-se no primeiro presidente democraticamente eleito da Guiné em 2010, após décadas de regime autoritário. "Nos últimos anos, vários ativistas dos direitos humanos criticaram a sua deriva autoritária, o que minou os ganhos dos primeiros tempos", escreve a nossa fonte.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project