SOCIAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

CERMI e TechParkCV assinam protocolo para implementar projectos de energias renováveis 15 Julho 2021

O Centro de Energias Renováveis e Manutenção Industrial, Entidade Pública Empresarial (CERMI, EPE) e o Parque Tecnológico Arquipélago Digital (TechParkCV, SA) assinaram hoje um protocolo visando a implementação de projectos de energias renováveis, eficiência energética e mobilidade eléctrica.

CERMI e TechParkCV assinam protocolo para implementar projectos de energias renováveis

Em declarações à imprensa, o presidente do conselho de administração (PCA) do CERMI, Luiz Teixeira, explicou que a assinatura do referido protocolo se enquadra no âmbito da transição energética, que para tal os objectivos e metas já estão definido, nomeadamente chegar até 2030 com 50% de taxa de penetração de energia renovável, onde a parte da microgeração nos edifícios vai ter “um papel determinante”.

Com esta rubrica, ressaltou Teixeira, o CERMI vai disponibilizar todo o apoio técnico de engenharia e da consultoria para implementar projectos, não só em termos de energia renovável, mas também de eficiência energética.

“Mas também não vamos ficar só na questão da energia renovável, vamos também fazer a ligação com a mobilidade eléctrica”, referiu o PCA, sublinhando que o Parque Tecnológico Arquipélago Digital é um projecto “ambicioso, com vários edifícios emblemáticos”, de maneira que almejam usar este espaço para questão da comunicação e divulgação.

Sendo que o Parque Tecnológico Arquipélago Digital (TechParkCV, SA) está em construção, Luiz Teixeira diz acreditar que esta é uma “boa altura” para realizar intervenções e eventuais adaptações, tendo salientado que estão reunidas todas as condições para a materialização deste projecto.

Este responsável destacou por fim a necessidade de divulgar cada vez mais a questão da micro geração e a sua massificação, frisando que Cabo Verde tem, hoje, cerca de 4 Mega Watt (4MW) de painéis instalados nos edifícios, no entanto tencionam triplicar esta potência até 2030, pelo que, mencionou o TechParkCV, SA como “o melhor parceiro”.

Por sua vez, Carlos Monteiro, PCA do TechParkCV, SA adiantou aos jornalistas que com esta parceria o CERMI vai assessorar o TechParkC, SA no projecto de instalação de energia renovável e mobilidade eléctrica em todo o parque.

Porque, conforme argumentou, um dos maiores desafios que o parque irá enfrentar será os custos operacionais, de maneira que os custos de energia vão ser “bastante expressivos” de maneira que instalando energias renováveis irão reduzir este custo.

“Neste protocolo há um aspecto importante, levamos em conta também os privados”, afirmou, salientando que será lançado um concurso público em que as empresas do sector privado de energias renováveis terão oportunidade de implementar as suas soluções.

“Portanto é um protocolo que vai abranger tanto o público como o privado em que todos sairão a ganhar e principalmente o desiderato do Governo e do País que é conseguir maximizar a penetração de energias renováveis em todo o país, que é um caminho para o desenvolvimento”, sustentou Monteiro.

Quanto à finalização das obras do parque, este responsável disse que estão tendo alguns constrangimentos devido à pandemia da covid-19, mas estão prevendo a sua inauguração ainda no final deste ano.

Segundo Monteiro, o valor do projecto TechParkCV, SA poderá vir a rondar no global 50 milhões de euros.

A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project