AMBIENTE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Assomada apresenta projeto de reconversão da apanha de inertes junto à CEDAO 09 Janeiro 2020

A Câmara Municipal de Santa Catarina, em parceria com o Instituto Cabo-verdiano para a Igualdade e Equidade de Género (ICIEG), apresentou um projeto de reconversão da apanha de inertes junto à Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDAO), como forma de analisar e apreciar os impactos que terá sobre o ecossistema terrestre.

Assomada apresenta  projeto de reconversão da apanha de inertes junto à CEDAO

Num valor total de 5.000 contos, o projeto, que recebeu a aprovação da CEDEAO, veio a ser financiado em parte, num total 3.305.788 escudos cabo-verdianos, segundo uma nota enviada a este diário digital.

Tendo em vista o desbloqueio da primeira tranche do valor financiado, a Câmara Municipal e o ICIEG assinam o presente protocolo esta quinta-feira, 09, no Espaço Jovem de Ribeira da Barca, ilha de Santiago.

Convém salientar que em nome das duas instituições, subscrevem o documento, o Presidente da Câmara Municipal de Santa Catarina, Beto Alves, e a Presidente do ICIEG, Rosana Almeida.

“Com expressão em várias praias do arquipélago, a apanha de inertes merece séria preocupação dos poderes públicos e dos ambientalistas, sendo que Santa Catarina não foge à regra”, diz o documento.

Sendo uma atividade que, em particular, nas comunidades de Rincão, Fundura, Furna e Ribeira da Barca tem sido o ganha-pão de muitas famílias, maioritariamente chefiadas por mulheres, tem trazido consequências “nefastas” para o equilíbrio ambiental e para a saúde pública, havendo até registo de mortes, o que se pretende obstar com o projeto de reconversão da apanha de inertes.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project