REGISTOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Terceira idade: Comissão de Direitos Humanos endereça mensagem de apreço e solidariedade aos idosos cabo-verdianos 01 Outubro 2020

A Comissão Nacional para os Direitos Humanos e a Cidadania (CNDHC) endereça uma mensagem de encorajamento e de solidariedade a todos os idosos cabo-verdianos, em comemoração do “Dia Internacional da Pessoa Idosa”, que se assinala anualmente, esta quita-feira, 01 de Outubro.

Terceira idade:  Comissão de Direitos Humanos endereça mensagem de apreço e solidariedade aos idosos cabo-verdianos

Aos idosos em Cabo Verde, a CNDHC endereça uma especial palavra de apreço por todos os ensinamentos, pela sabedoria, pelos bons exemplos, trabalho e contributo que deram para a construção desta nação.

Apela a que, no âmbito da luta contra a Covid-19, se dê uma especial atenção à proteção das pessoas idosas. “Não obstante o distanciamento físico a que somos obrigados, que não deixemos de dar atenção e amor aos nossos idosos e que não nos esqueçamos que, seguindo a ordem natural da vida, todos seremos idosos um dia e respeitar os idosos é tratar o próprio futuro com respeito”, recomenda a Presidente da CNDHC, Zaida Morais de Freitas

Cabo Verde, assim como o resto do mundo, enfrenta desafios sem precedentes, que colocam em risco a realização dos direitos humanos de grupos mais vulneráveis, nomeadamente a população idosa. “Nesta situação, somos todos interpelados a uma ação concertada, na proteção dos direitos dos nossos idosos que, enquanto seres humanos, necessitam de uma atenção especial”.

Sendo considerados como grupo de risco no que se refere à Covid-19, como medida de proteção os idosos foram obrigados a um isolamento físico dos familiares, amigos e sociedade em geral. Esta situação tem contribuído para agravar a situação de solidão em que muitos já viviam e intensificado as fragilidades a nível da alimentação, habitação, entre outras. Este contexto difícil tem tido implicações a nível da saúde física e mental dos idosos, já que muitos viram-se confrontados com sérias dificuldades no acesso ao tratamento de outras patologias crónicas associadas ao envelhecimento.

De relembrar que o atual contexto de pandemia da Covid-19 tem sido particularmente marcante para a população idosa por motivos diversos, particularmente porque temos sido confrontados com uma ampliação da vulnerabilidade deste grupo, sobretudo no que se refere à preservação do direito à saúde, do direito à vida, do direito à dignidade.

“Por outro lado, a esperança de vida dos idosos, a própria forma como se tem lidado com a morte de pessoas idosas por Covid-19 deve ser motivo de reflexão e interpelar-nos a evitar o risco de se desvalorizar a perda de vidas humanas, independentemente da fase de vida em que a pessoa se encontra”, ressalta Zaida Morais.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project