ECONOMIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Cabo Verde Airlines estabelece parceria com Air Senegal 03 Abril 2019

A companhia aérea cabo-verdiana (Cabo Verde Airlines), anuncia parceria estratégia com a Air Senegal, para operar em serviço «code share», a partir desta quarta-feira, 03 de abril, nas rotas Sal e Praia para Dakar, capital da República vizinha do Senegal.

Cabo Verde Airlines  estabelece parceria com Air Senegal

A Cabo Verde Airlines (CVAL) passa a partir desta quarta-feira, a operar o serviço de code share com a Air Senegal. Segundo a novel empresa cabo-verdiana, que substitui TACV extinta, este serviço resulta de um acordo de cooperação, onde uma companhia aérea transporta passageiros da outra companhia através de códigos compartilhados sobre uma operação que, neste caso, será realizada com aeronave da Air Senegal.

"O serviço aplica-se nas rotas Dakar – Sal, operando às quartas-feiras, e Sal – Dakar aos domingos, bem como Dakar – Praia, aos domingos, e Praia – Dakar às quartas-feiras", lê-se em comunicado remetido ao Asemanaonline.

A recém criada companhia aérea cabo-verdiana será detentora do código de transporte enquanto marketing carrier, e a Air Senegal encarrega-se da parte de controlo operacional da aeronave como operating carrier. "Esta parceria estratégica, entre as duas companhias, permitirá uma maior flexibilidade no transporte de passageiros entre os dois países".

Cabo Verde Airlines e hub aéreo

Conforme a sua gerência, Cabo Verde Airlines é uma companhia aérea de voos regulares, cujo novo hub aéreo opera no aeroporto internacional na ilha do Sal. Como parte integrante da extinta TACV, desde Novembro de 2009 é membro ativo da IATA (International Air Transports Association).

É a companhia aérea de bandeira da República de Cabo Verde, empresa estatal fundada em 1958. Foi criada a partir da transformação do então «Aeroclub de Cabo Verde», obra do Piloto Joaquim Ribeiro e depois numa empresa pública de transportes aéreos. Até 1984, a operação da TACV abrangia apenas as ligações domésticas para oito das nove ilhas habitadas, tendo a ilha Brava ficado sem ligação aérea durante este período.

Segundo a mesma fonte, a partir de 1985, a emigração em massa de cabo-verdianos para Portugal, que se iniciou a partir da independência de Cabo Verde em 1975, criaram condições de mercado favoráveis para o início da operação internacional com a abertura da linha Sal–Lisboa–Sal. A partir desta data, a TACV gradualmente conquistou novos mercados, composta pelas rotas domésticas, regionais e internacionais.

Em Junho de 2015, a TACV abriu dois novos destinos, nomeadamente Recife e Providence (Estados Unidos da América), este último em substituição a Boston. Em Agosto de 2017, a transportadora aérea cabo-verdiana encerrou os voos inter-ilhas, deixando o mesmo a cargo da Binter Cabo Verde e focando apenas nos voos de longo curso - este foi o primeiro passo dado para a reestruturação da empresa, visando sua privatização.

CL

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project