ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Cabo Verde Airlines sem dinheiro: SITTHUR exige pagamento rápido do salário dos trabalhadores em atraso 15 Maio 2020

A Cabo Verde Airlines (CVA), sucessora da TACV estatal privatizada, está, em tempos do Covid -19, sem dinheiro para assegurar o seu normal funcionamento. É que, em carta remetida hoje ao Conselho da Administração da empresa, a liderança do Sindicato de Transportes, Telecomunicações, Hotelaria e Turismo (SITTHUR), filiado na UNTC CS, denuncia que a TACV Cabo Verde Airlines continuar por pagar o salário dos trabalhadores referente ao mês de Abril. O Secretário Permanente Carlos Lopes contesta o silêncio da companhia e do governo perante essa situação que está a afetar a vida do colectivo da firma - está sem rendimentos para fazer face às necessidades básicas e aos compromissos com terceiros.

Cabo Verde Airlines sem dinheiro: SITTHUR exige pagamento rápido do salário dos trabalhadores em atraso

«Face a essa situação de todo inaceitável, a Direção do SITTHUR vem lavrar o seu mais VEEMENTE PROTESTO pela forma como o Governo vem tratando os trabalhadores da TACV Cabo Verde Airlines e exigir o pagamento imediato dos salários em atraso do passado mês de Abril aos trabalhadores dessa empresa», lê-se na carta a que o ASemanaonline teve acesso.

Segundo descreve a mesma fonte, até hoje, 15 de Maio 2020, os trabalhadores da TACV Cabo Verde Airlines ainda não receberam os seus salários do mês de Abril e nem vislumbram a data para o seu pagamento. «Isto porque ninguém (nem o Governo, nem a Administração da Empresa e nem o INPS) diz rigorosamente nada sobre o assunto. Há um silêncio total daqueles que têm responsabilidades pelo pagamento dos salários dos trabalhadores da TACV Cabo Verde Airlines», denuncia.

Na missiva referida, o Secretário Permanente do SITTHUR faz questão de realçar que 90% dos trabalhadores dessa empresa encontra-se em Lay Off, portanto, em regime simplificado de suspensão de contratos de trabalho por causa da pandemia de Covid -19, o que significa uma repartição de responsabilidades, em termos de custos salariais, entre o empregador e o INPS. Ora, nem a empresa, nem o Governo, enquanto representante do acionista Estado, e nem o INPS, se dignam em dar uma satisfação que seja aos trabalhadores».

Carlos Lopes critica que essas entidades ignoram e não dão a devida importância ao facto desses trabalhadores terem responsabilidades familiares: terem as suas necessidades pessoais e familiares a satisfazer e compromissos para com terceiros.

Diante de tudo isto, a carta remetida hoje ao Conselho da Administração da Cabo Verde Airlines exige essa empresa e ao governo que mandem fazer o pagamento rápido do salário dos trabalhadores em atraso. Caso contrário, o SITTHUR pondera avançar com outras forma de luta para fazer valer os direitos legítimos do colectivo da mesma companhia.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project