SOCIAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Cabo Verde de Luto: Morreu o combatente da Liberdade da Pátria Honório Chantre 18 Julho 2020

Cabo Verde está de luto com a morte, hoje, no hospital regional João Morais, na Ribeira Grande de Santo Antão, do combatente da Liberdade da Pátria e antigo ministro da Defesa Nacional, Honório Chantre Fortes, aos 78 anos de idade. O seu funeral aconteceu, na tarde deste sábado, no cemitério do alto de São Miguel, na cidade da Ribeira Grande, sua terra natal, depois de uma cerimónia religiosa que ocorreu na Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário.

Cabo Verde de Luto: Morreu o combatente da Liberdade da Pátria Honório Chantre

Honório Cantre foi um dos destacados combatentes da Liberdade da Pátria, comandante das Froças Armadas, vice-presidente da Assembleia Nacional e membro do Governo do Comandante Pedro Pires depois de 1980. Para os seus colegas de luta, com a sua morte, Cabo Verde perdeu um patriota convito que dedicou maior parte da sua juventude à luta de libertaçao nacional.

Chantre nasceu a 25 de Outubro de 1941, na localidade de Lugar de Guene, no vale da Ribeira da Torre, concelho da Ribeira Grande, onde viveu os últimos dias da sua vida até ao seu falecimento neste sábdo,18.

«Nesta hora de consternação e profunda tristeza, as Forças Armadas de Cabo Verde apresentam à família enlutada as suas mais sentidas condolências pelo desaparecimento físico do Ex-Ministro da Defesa e Primeiro-comandante das FA na reforma Honório Chantre»,disse em comuncado o Estado Maior das Forças Armadas de Cabo Verde.

Num post publicado na sua página de facebook, a líder do PAICV destacou que os militantes do partido «estão profundamente chocados com a triste notícia do falecimento do Camarada Honório Chantre, que nos abalou nesta manhã de 18 de Julho». É que, segundo Janaria Hoppfer Almada, Honório Chantre foi um Combatente exemplar e um Camarada de uma disponibilidade permanente e sem limites.

«O seu legado histórico de Combatente da Liberdade da Pátria, será devidamente honrado pelos Militantes, Simpatizantes e Amigos do PAICV. À Exma Família enlutada, em particular à nossa Camarada Josefina Chantre, ´Zezinha´, e aos Filhos, as nossas sentidas condolências e o nosso melhor conforto nesta hora de profunda dor e saudade.Que a Terra lhe seja leve!», concliu a líder do maior partido da oposição.

Personalidade histórica da Luta da liberaçao Nacional

Conforme a Inforpress, Honório Chantre Fortes é recordado pelo presidente da Associação dos Combatentes da Liberdade da Pátria (Acolp), Carlos Reis, como “uma pessoa extraordinária, muito correta e de fino trato, que todos apreciavam” e, por isso mesmo, “a Acolp recebeu a notícia com muita tristeza”, revelou Carlos Reis.

“Honório é uma personalidade histórica da Luta de Libertação Nacional”, destacou Carlos Reis que, em declarações à Inforpress, referiu-se a alguns aspectos da vida de Honório Chantre Fortes que, conforme disse, “desde cedo dedicou a sua vida à procura daquilo que ele acreditava ser o melhor para o futuro do seu País”.

Ainda estudante no Liceu Gil Eanes, Honório Chantre Fortes integrou o denominado “Grupo do Terceiro Ciclo” que, segundo Carlos Reis, “viria a servir de ‘lastro’ político e ideológico para que não aceitassem a guerra colonial”.

Contudo, Honório Cahntre fortes viria a ser mobilizado pelo exército colonial português, em incorporação obrigatória, mas desertou em 1963 e juntou-se ao PAIGC e à luta armada na Guiné-Bissau e a partir daí, além da preparação militar que já tinha como oficial do exército colonial português, consolidou a sua preparação militar com formações na China, em Cuba e na União Soviética.

Numa breve resenha biográfica, Carlos Reis referiu-se, prossegue a Inforpress, às responsabilidades assumidas por Honório Chantre Fortes ao longo da sua vida, nomeadamente, “importantes funções de comando, particularmente na Frente Leste” e depois da independência nacional da Guiné-Bissau foi Secretário-Geral do Ministério da Defesa até Novembro de 1980, altura do golpe de Estado perpetrado por Nino Vieira.

Depois dessa data foi convidado a integrar o Governo de Cabo Verde como ministro da Defesa, foi deputado pelo círculo eleitoral da Ribeira Grande, na III e IV legislaturas, e primeiro vice-presidente da Assembleia Nacional Popular.

“A Associação dos Combatentes da Liberdade da Pátria presta a sua sentida e respeitosa homenagem ao Primeiro-Comandante Honório Chantre e compromete-se a valorizar a sua apreciável contribuição dada à luta pela Independência”, lê-se num comunicado divulgado pela Acolp.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project