ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Cabo Verde: Oposição e governo olham para "Estado da Nação" de modo contraditório 27 Julho 2019

O PAICV considerou hoje,26, que o Estado da Nação "não é bom" e que o Governo tem "poucas obras para mostrar", enquanto o partido no poder (MpD) entende que o país "está de boa saúde".

Cabo Verde: Oposição e governo olham para

Segundo a Lusa, as duas posições foram defendidas por representantes do PAICV e do MpD, em conferências de imprensa separadas de balanço das jornadas parlamentares e de antevisão do debate sobre o Estado da Nação, que acontece na próxima semana.

Para Rui Semedo, deputado e líder parlamentar do PAICV, o Estado da Nação ainda “não é bom”, porque há desânimo, angústia, desesperança e muita insatisfação demonstrada em quase todas as ilhas.

O líder parlamentar do PAICV apontou problemas ligados ao mundo rural, decorrentes de dois anos consecutivos de seca, jovens desempregados, dificuldades nos transportes marítimos e aéreos, desaparecimento de pessoas, violência e assaltos, bem como algumas manifestações realizadas nos últimos tempos.

Nos últimos dias, o primeiro-ministro esteve em várias ilhas a inaugurar e a lançar obras, mas para o representante do maior partido da oposição, não há uma dinâmica de construção e de lançamento de obras igual ao passado, em que houve um “processo intensivo” de infraestruturação do país.

“O primeiro-ministro tem poucas obras para mostrar. As obras são importantes, mas as que o Governo tem são insuficientes. O país precisa mais. Há muitas obras que são lançadas e que depois não arrancam”, constatou Rui Semedo, esperando que as obras lançadas pelo chefe do Governo não sejam apenas para criar uma perceção positiva em relação ao Estado da Nação.

Segundo a mesma fonte, o líder parlamentar do PAICV disse que ficou satisfeito com a declaração do vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças, Olavo Correia, de que “há dinheiro que nunca mais acaba”, mas espera que esse dinheiro chegue à população.

Por sua vez, Anilda Tavares, deputada nacional do MpD por Santiago Norte, considerou que o país “está de boa saúde” e a crescer de forma sustentável entre 5 e 5,5%.

“O país tem enorme razão para estar otimista, contrariamente ao pensamento pessimista e derrotista da oposição”, afirmou a deputada, garantindo que o Governo está a resolver “com determinação” os problemas de transporte aéreo e marítimo inter-ilhas.

E disse que nos próximos dias haverá “boas novas”, como um novo barco para fazer ligações inter-ilhas e a retoma dos voos internacionais a partir da ilha de São Vicente com destino a Lisboa, tal como anunciou na semana passada o primeiro-ministro.

O presidente da companhia aérea Cabo Verde Airlines (CVA), Jens Bjarnason, disse hoje em entrevista à agência Lusa que essa é uma possibilidade que não é afastada, uma vez que “está em avaliação”.

“Este é um problema que há muito o Governo está a tentar resolver”, referiu Anilda Tavares, lembrando da situação em que o atual Executivo encontrou a companhia de bandeira nacional.

Sobre a questão do crescimento, a deputada disse que está a refletir na vida das pessoas, uma vez que, notou, o rendimento das famílias está a aumentar e há aumento de consumo das famílias.

A deputada sublinhou que a Nação “está bem”, mas tendo o atual Governo herdado “situações difíceis”, mas garantiu que, graças aos projetos em curso, os próximos dois anos serão “ainda melhor”.

Além do debate sobre o Estado da Nação, na sessão, que marca o fim do ano parlamentar, os deputados cabo-verdianos vão discutir um conjunto de iniciativas legislativas, como o Estatuto dos Militares ou o Plano de Cargos, Carreias e Salários (PCCS) da Assembleia Nacional, conclui a Lusa.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project