ECONOMIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Cabo Verde: Preços de produtos importados aumentam 22 Dezembro 2017

Continua em flecha o agravamento do custo de vida dos cabo-verdianos. É que os preços dos produtos importados em Novembro aumentaram 2,7 por cento, um valor superior em 0,1 pontos percentuais (p.p.) face ao registado em Outubro deste ano, segundo os dados mais recentes do comércio externo, divulgados hoje, 20, pelo Instituto Nacional de Estatísticas de Cabo Verde - INECV.

Cabo Verde: Preços de produtos importados aumentam

O nível do custo de vida continua a disparar em Cabo Verde. Em causa está a subida em flecha nos preços dos produtos importados e as entidades patronais a manterem os mesmos rendimentos para os trabalhadores. Isto apesar da proposta das centrais sindicais para um aumento salarial geral de 2,5% feita na última reunião de Concertação Social, mas que o Governo rejeitou.

A fazer fé nos dados mais recentes do INECV, em novembro a taxa de variação dos preços dos produtos exportados fixou-se em 1,5%. Um cifra que representa uma diminuição na ordem dos 0,9 p.p. face ao valor registado em Dezembro deste ano.

Conforme a mesma instituição, a taxa de variação mensal registada pelo Índice de Termos de Troca (ITT) em novembro foi de -1,2%. Este valor foi inferior em 1,0 p.p. em relação ao contabilizado no mês anterior.

Mas o agravamento nos preços dos produtos importados não fica por aí. O INECV revela que, em Novembro de 2017, o índice de preço da importação situou-se em 86,0, tendo conhecido um aumento de 2,7% relativamente ao mês de dezembro. Já o índice subjacente na importação teve um acréscimo de 5,5% face ao mês anterior.

O comunicado remetido ao Asemanonline revela, por outro lado, que o índice volátil na importação diminuiu 3,7% face ao mês de Outubro de 2017. Precisa a mesma fonte que, por destino económico dos bens, as categorias que mais contribuíram para a subida de preços foram “Bens de capital” (1,4%), e “Combustíveis” (12,5%).

O documento refere, no entanto, que a subida de preços na importação foi atenuada pelas seguintes categorias: “Bens de Consumo” ( -3,0%) e “Bens Intermédios” (-3,0%).

Acrescenta que, nas importações por principais secções, registaram-se aumentos mais expressivos de preços nos produtos do reino vegetal (22,7 %), produtos minerais (11,3%), metais comuns e suas obras (10,9%), bem como máquinas e aparelhos (1,2%).

Produtos com maior aumento

O INECV avança que os aumentos de preços de maior relevância ocorreram nas secções seguintes: Produtos das indústrias alimentares, bebidas, líquidos alcoólicos e vinagres, tabaco e seus sucedâneos manufaturados (-6,4%); produtos das indústrias químicas ou das indústrias conexas (-28,9%) e material de Transporte (-9,3%).

Para a a mesma instituição, esses aumentos contribuíram para atenuar a evolução negativa do Índice Global da importação.Em termos de variação homóloga, o índice de preço da importação aumentou 1,9%, relativamente ao mês de Novembro de 2016.

Segundo ainda a mesma fonte, o índice subjacente na importação verificou, em Novembro de 2017, um acréscimo de 6,3% face ao mês homólogo de 2016 e o índice volátil na importação diminuiu 8,0 % face ao mês de Novembro de 2016.

No tocante ao índice de preços da exportação, em Novembro deste ano o mesmo situou-se em 69,7%, o que corresponde a um acréscimo de 1,5% face ao mês anterior.

Os dados da INECV indicam também que o índice subjacente na exportação sofreu um acréscimo de 1,5% face ao mês anterior - o índice volátil na exportação diminuiu 0,1% face ao mês de Outubro de 2017.

A fazer fé nas mesmas fontes, a taxa de variação homóloga do índice de preço das exportações situou-se em – 0,1%. O índice subjacente na exportação verificou, em Novembro de 2017, um decréscimo de 0,6% face ao mês homólogo de 2016 e o índice volátil na exportação desparou para 19,3% face ao mês de Novembro de 2016.

O Instituto Nacional de Estatísticas revela que, durante o período em análise, registou-se uma “deterioração” nos índices de termos de troca, com uma diminuição global de 1,2%, isto em comparação com ao mês anterior.

É de lembrar que o índice de preços do comércio externo (ICE) é um indicador que tem por finalidade obter informação mensal sobre a evolução dos preços das trocas comerciais entre Cabo Verde e o resto do mundo, refere o INECV.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade
Cap-vert
Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project