SERÁ NOTÍCIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Cabo Verde apresenta um país "em movimento" no fórum de doadores em Paris 09 Dezembro 2018

O primeiro Fórum Internacional de Doadores e Investimentos de Cabo Verde decorre terça e quarta-feira, em Paris, estando confirmada a presença de instituições como a União Europeia, Nações Unidas, países como Portugal e o Luxemburgo e organizações financeiras.

Cabo Verde apresenta um país

Neste encontro, com o tema “Construindo Nova Parceria para o Desenvolvimento Sustentável de Cabo Verde”, o país vai apresentar a sua nova Estratégia Nacional de Desenvolvimento Sustentável (PEDS) à comunidade internacional e ao setor privado.

Cabo Verde estará, segundo a Inforpress, representado por uma delegação encabeçada pelo primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, na qual participarão igualmente o vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças, Olavo Correia, vários ministros setoriais, diretores e outras instituições e entidades relevantes e intervenientes do setor privado.

Para a diretora de planeamento nacional do Ministério das Finanças cabo-verdiano, Carla Cruz, o objetivo do encontro é “reunir parceiros internacionais de desenvolvimento e representantes do setor privado, em áreas estratégicas, para desenvolver uma parceria tripartida com vantagens comparativas de cada uma, de forma a apoiar a visão a longo prazo do Governo e faz de Cabo Verde um destino atraente e estimulante para negócios”.

No fórum, Cabo Verde irá “apresentar um país «em movimento» e as medidas a serem tomadas para dar vida à sua visão de uma "economia circular" integrada” e “explorar oportunidades para um envolvimento mais estratégico com fornecedores das finanças públicas e privadas em apoio às intervenções transformadoras de desenvolvimento”.

Os representantes cabo-verdianos contam apresentar Cabo Verde como “um país parceiro estável e confiável, com registo de realizações”, e “ligar os investidores privados às principais oportunidades de desenvolvimento” neste país.

A criação de “novas parcerias técnicas e financeiras entre os fornecedores das finanças públicas e privadas” está igualmente na agenda da delegação cabo-verdiana.

Cabe ao Banco Mundial e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) fornecer o apoio técnico e recursos financeiros ao evento que decorrerá no Centro de Conferências do Banco Mundial em Paris (terça-feira) e na Câmara de Comércio (quarta-feira).

O Governo cabo-verdiano ambiciona alcançar “um bom engajamento” para Cabo Verde, quer a nível dos parceiros tradicionais com os quais tem relações bilaterais - como a União Europeia, Nações Unidas, Luxemburgo, Portugal, entre outros -, quer com instituições financeiras internacionais como são o Banco Mundial e o Banco Africano de Desenvolvimento (BAD), mas também a nível dos investidores”.

“Temos programas e projetos estruturantes sobre a mesa que têm a ver com choques externos e alterações climáticas, a problemática da mobilização da água, uma agricultura moderna e produtiva, um plano estratégico sobre as energias renováveis para reduzirmos a dependência do país aos combustíveis fósseis e baixarmos os custos de produção para as empresas e famílias, a economia marítima em que temos uma estratégia política muito forte para o desenvolvimento, as Tecnologias de Informação e Comunicação, enfim potenciar áreas que queremos atrair mais o Investimento Direto Estrangeiro (IDE)”, lê-se na mensagem do primeiro-ministro cabo-verdiano sobre o evento.

Ulisses Correia e Silva estará em Paris logo na segunda-feira, onde irá visitar a Embaixada de Cabo Verde, antes de se encontrar com o diretor regional PNUD África. Nos dois dias seguintes participará no fórum, conclui a Lusa.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade



Mediateca
Cap-vert

blogs

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project