A Semana

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Cabo Verde desce nove posições no ‘ranking’ mundial da liberdade de imprensa 03 Maio 2022

Cabo Verde caiu nove lugares no ‘ranking’ mundial da liberdade de imprensa, em relação a 2021, conforme o relatório que a ONG internacional, com sede em Paris, França, Repórter Sem Fronteiras (RSF) divulgou hoje.

Cabo Verde desce nove posições no ‘ranking’ mundial da liberdade de imprensa

Apesar da queda, o País continua a ocupar a melhor posição a nível dos países africanos de língua oficial portuguesa.

Depois de Cabo Verde, terceiro entre os lusófonos, é a Guiné-Bissau que surge como o melhor classificado (92º lugar). Angola é 99º e o Brasil 110º. Moçambique é o pior classificado entre os países de língua oficial portuguesa ao ficar na 116º posição entre um total de 180 países analisados.

Entre os países lusófonos, Portugal é o que alcança a melhor classificação (7º). Destaque igualmente para o crescimento de Timor-Leste que da edição do ranking de 2021 para este ano subiu da 71ª posição para a 17ª.

Os dados revelados pela RSF sobre a imprensa de língua portuguesa mostram que Cabo Verde e Moçambique são os dois únicos países que perdem posições no ‘ranking’. Cabo Verde desce nove lugares enquanto Moçambique perde oito posições.

Segundo a RSF, o arquipélago se destaca na região pelo ambiente de trabalho dos jornalistas. A liberdade de imprensa é garantida pela constituição. Os diretores dos meios de comunicação públicos, que dominam o cenário midiático, são nomeados diretamente pelo governo.

“Cabo Verde, dada a sua dimensão, possui um cenário midiático diversificado. Existem cinco canais de televisão, incluindo o canal público Televisão de Cabo Verde (TCV), o de maior audiência, três canais privados e um canal português dirigido aos países africanos de língua portuguesa”, lê-se no relatório da RSF.

De acordo com a mesma fonte, o País possui cerca de 10 estações de rádio, uma das quais é pública (Rádio de Cabo Verde, RCV). Com relação à imprensa escrita ou online, Cabo Verde possui uma agência de notícias, dois jornais impressos e cerca de cinco sites de notícias. Entretanto, a geografia do arquipélago também dificulta a distribuição da mídia em todas as dez ilhas.

Entretanto, países como Noruega, Dinamarca e Suécia continuam no topo da lista como um modelo democrático onde a liberdade de expressão prevalece, e embora haja melhorias na Moldova e na Bulgária.

A RSF observou igualmente uma polarização dos meios de comunicação social nos Estados Unidos, em França e na Polónia. A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project