ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Cabo Verde participa no EurAfrican Forum em Portugal 10 Julho 2018

O Ministro da Indústria, Comércio e Energia, Alexandre Dias Monteiro, participa na primeira edição do EurAfrican Forum, a ter lugar esta terça-feira, 10, em Lisboa, a convite do Governo português. Trata-se de uma plataforma com a finalidade de analisar mecanismos de colaboração inovadores e sinergias existentes entre os dois continentes.

Cabo Verde participa no EurAfrican Forum em Portugal

Com o lema "Construir Parcerias para a Mudança", o fórum reúne no Centro de Congressos do Estoril cerca de 300 líderes africanos e europus, decisores empresariais e institucionais, influenciadores, para explorar colectivamente, novos tipos de parcerias, numa ocasião em que o contexto geopolítico está em "rápida transforfamção, trazendo consigo diversas promessas e riscos", conforme a organização.

De ressaltar que o papel central desempenhado por Cabo Verde, na aproximação entre a Europa e África, é considerado importante pela organização deste evento, que conta com o "alto" patrocínio do Presidente da República portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa.

Refere-se que a abertura do encontro está a cargo do antigo Presidente da Comissão Europeia, Durão Baroso, cujo debate estará centrado em torno de quatro painéis, a saber:

Confiança: como é que podemos fomentar a confiança e inspirar os jovens desenvolver as suas capacidades empresariais e explorar o potencoial das gerações futuras;

Partilha de recursos: como é que a partilha de recursos e infraestruturas entre a Europa e África pode criar um efeito multiplicador;

A quarta revolução industrial: será a quarta revolução industrial - uma grande oportunidade para implementar novos modelos de cooperação;

O papel da diáspora: que papel a diáspora poderá representar no equilíbio e no avanço do espaço Euro-Africano?

Para além de Cabo Verde, prevê-se ainda a participação do Ministro das Relações Exteriores de Angola, Manuel Domingos Augusto, e do seu homólogo da Guiné Equatorial, Siméon Angue, e ainda dos ministros do Quénia, Adan Mohamed e Henry Rotich, da Indústria, Comércio e Cooperativa, e das Finanças e Planeamento, respectivamente.

Num momento em que a crise migratória sobe de tom, estima-se que a população jovem africana, tenhanos próximos anos, um forte crescimento, e que em 2100 cerca de 40% da população mundial viverá em África, segundo projecções da ONU.

"A Europa e a África representam, neste momento, uma região económica de dois milhões de pessoas", diz a organização.

Celso Lobo

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade
Cap-vert
Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project