ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Cabo Verde pode contar com "tudo o que for possível" de Angola — Presidente João Lourenço 14 Mar�o 2022

O Presidente angolano, João Lourenço, afirmou hoje, na Praia, que Cabo Verde pode contar com "tudo o que for possível" de Angola, prometendo elevar a fasquia do relacionamento entre os dois países, em que está de "boa-fé".

Cabo Verde pode contar com

"O que é que Cabo Verde pode esperar de Angola? Pode esperar muito, tudo o que for possível. Nós estamos de boa-fé quando dizemos que queremos recuperar o tempo perdido. É precisamente isso, é preciso interpretar-se isso à letra. Queremos colocar o nível da cooperação entre os nossos países com a fasquia o mais alto possível", disse João Lourenço, após reunir-se com o primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva, na visita de Estado que está a realizar ao arquipélago.

No palácio do Governo, o chefe de Estado angolano e o primeiro-ministro cabo-verdiano assistiram à assinatura de um acordo entre as administrações das companhias aéreas estatais dos dois países para cedência pela TAAG de um Boeing 737-700, em regime de ’leasing’, à Transportes Aéreos de Cabo Verde (TACV), aeronave que já chegou hoje à Praia para garantir as ligações de médio curso do arquipélago.

Na mesma cerimónia, que marcou as conclusões da reunião da VIII Comissão Mista dos dois países — a primeira em 14 anos — foi ainda assinado um Acordo Bilateral de Serviços Aéreos entre os dois governos, um Memorando de Entendimento sobre os Transportes Aéreos entre os ministérios dos Transportes dos dois países, e um Memorando de Cooperação Técnica entre a Agência de Aviação Civil de Cabo Verde (AAC) e a Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC) de Angola.

"É verdade que praticamente estamos a começar agora, mas estamos a começar bem, a nosso ver. Vamos dar passos firmes, passos seguros, no sentido de podermos balancear, ano a ano e sempre que a comissão mista se reunir corrigir aquilo que eventualmente vai acontecer mal, não vai dar certo, mas confiantes em que o objetivo é melhorar e aumentar cada vez mais o nível da nossa cooperação económica, o nível das trocas comerciais entre os nossos dois países", disse ainda o Presidente angolano.

Já o primeiro-ministro cabo-verdiano, Ulisses Correia e Silva, sublinhou o apoio de Cabo Verde à intenção demonstrada por Angola, de integrar, como observador, a Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO): "Gostaríamos de sustentar - porque sabemos que é esse o desejo de Angola -, de patrocinar, a apresentação de Angola como país observador da CEDEAO e podermos juntos também estar numa região de interesse".

Acrescentou que a Cabo Verde interessam investimentos angolanos "em todas as áreas", mas apontou o turismo, imobiliário, economia marítima e economia digital, que se juntam a setores já representativos da aposta de Luanda no arquipélago atualmente, como a energia, transportes, banca e telecomunicações.

A internacionalização das empresas angolanas foi também defendida por João Lourenço: "A internacionalização não enfraquece, antes pelo contrário. A internacionalização das empresas só as fortalece. Nós somos da opinião que os empresários cabo-verdianos devem aproveitar este bom momento, de abertura, em que a nível político, nós, os chefes de Estado, os chefes do Governo, estamos a criar o ambiente necessário para que os angolanos invistam aqui, em Cabo Verde, e os cabo-verdianos em Angola".

A criação de um Banco de Desenvolvimento da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), proposta apresentada por Angola, que detém a presidência rotativa da instituição, merece igualmente o apoio do primeiro-ministro cabo-verdiano.

"Pode ser um bom instrumento impulsionador de financiamento em condições que respondem às necessidades dos países da CPLP, particularmente dos países africanos que fazem parte da CPLP", disse ainda Ulisses Correia e Silva.

O Presidente angolano chegou no domingo à Praia e iniciou hoje o programa oficial da visita de Estado a Cabo Verde, retribuindo a que foi realizada em janeiro pelo Presidente cabo-verdiano, José Maria Neves, a Luanda.

Durante a tarde, João Lourenço vai fazer uma intervenção numa sessão especial na Assembleia Nacional e na terça-feira viaja para o Mindelo, na ilha de São Vicente, onde vai visitar pontos de interesse económico, como a empresa de conservação de pescado Frescomar e a Estação de Produção de Água dessalinizada, além de receber as chaves da cidade.

A partida de Cabo Verde, a partir da ilha de São Vicente, está prevista para quarta-feira. A Semana com Lusa

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project