ECONOMIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Turismo: Cabo Verde registou um aumento de hóspedes e dormidas em 2017 01 Mar�o 2018

O Instituto Nacional de Estatísticas de Cabo Verde (INE-CV), através de um inquérito recentemente divulgado, revela que, no ano de 2017, a hotelaria em Cabo Verde registou mais de 716 mil hóspedes, correspondendo a um acréscimo de 11,2% face ao ano de 2016. No mesmo período, as dormidas cresceram 12,3%, sendo o Reino Unido, o principal país de proveniência de turistas.

Turismo: Cabo Verde registou um aumento de hóspedes e dormidas em 2017

Conforme um Relatório, recentemente divulgado pelo Instituto Nacional de Estatísticas de Cabo verde (INE-CV), os turistas do Reino Unido foram os que permaneceram mais tempo em Cabo Verde em 2017, com uma estadia média de 8,4 noites, sendo a ilha do Sal a mais procurada, representando cerca de 47,9% das entradas nos estabelecimentos hoteleiros.

Hóspedes e dormidas

A mesma fonte revela que no quarto trimestre do ano transacto, os estabelecimentos hoteleiros do País acolheram 204.478 hóspedes - mais 11,9% do que no período homólogo do ano de 2016. “Em termos absolutos, entraram nos estabelecimentos hoteleiros mais 21.684 turistas do que em igual período do ano transacto”.

“As dormidas atingiram 1.276.907 no mesmo período, traduzindo-se numa variação positiva de 12,8%, em relação ao 4º trimestre de 2016, o que significa que em termos absolutos, houve um aumento de 145.221 dormidas”, aponta.

Este Relatório indica ainda que no período de Janeiro a Dezembro de 2017, os estabelecimentos hoteleiros registaram mais de 716,7 mil hóspedes e mais de 4,5 milhões de dormidas. Em termos absolutos, representaram 72.346 entradas e 504.926 dormidas à mais do que os valores registados em 2016, respectivamente.

A análise por tipo de estabelecimentos, mostra que os Hotéis continuam sendo os estabelecimentos hoteleiros mais procurados, representando 86,3% do total das entradas. Seguem-se as Pensões, as Residenciais e os Aldeamentos turísticos, com cerca de 4,3%, 3,2% e 3,0%, respectivamente. Relativamente às dormidas, os Hotéis representam 90,7%, os Aldeamentos turísticos 3,1% e as Residenciais 2,2%.

De salientar que a Ilha do Sal continuou a ter o maior acolhimento, com 47,9% do total das entradas, seguida da ilha da Boa Vista, com 28,8% e de Santiago com 10,9%. Em relação às dormidas, a ordem é a mesma, sendo a ilha do Sal com 54,8%, a Boa Vista com 36,0% e Santiago, com 3,5%. Por país de residência habitual dos hóspedes, os residentes em Cabo Verde totalizaram 6,8% das entradas e 3,0% das dormidas.

“A maioria dos turistas provenientes do Reino Unido preferiu como destinos as ilhas do Sal e da Boa Vista representando, respectivamente 52,7% e 46,3% das dormidas e escolheram como local de acolhimento os hotéis, 99,2% das dormidas. Porém, as dormidas dos residentes na Alemanha distribuíram-se principalmente pelas Ilhas da Boa Vista (49,8%) e Sal (42,3%). Os hotéis foram os tipos de estabelecimento mais procurados pelos Alemães, representando cerca de 93,5%”.

O documento produzido pelo INE-CV adverte que o principal mercado emissor de turistas, no ano 2017, continua sendo o Reino Unido com 23,6% do total das entradas, seguido da Alemanha com 11,2%, Países Baixos e França representando igual percentagem, com 9,7% e Portugal, responsável por 9,5%.

Relativamente às dormidas, o Reino Unido também permanece no primeiro lugar com 31,3% do total, em segunda posição se encontram Alemanha e Países Baixos com igual percentagem de 11,5%, Portugal e França, com 7,8% e 7,7%, respectivamente.

Conforme o INE-CV, os visitantes provenientes dos Países Baixos escolheram como destinos principais as ilhas do Sal (61,5%) e Boa Vista (33,4%). Preferiram também, os hotéis como o principal meio de alojamento, representando 92,6%.

Já os turistas provenientes de Portugal escolheram como principais destinos as ilhas do Sal (49,4%), Boa Vista (31,9%) e Santiago (11,7%). Preferiram também, os hotéis como o principal meio de alojamento, representando 92,1%.
Nessa onda de procura para o turismo no arquipélago, as dormidas dos residentes em França distribuíram-se principalmente pelas ilhas do Sal (46,5%) e da Boavista (29,2%). Os hotéis foram os tipos de estabelecimentos mais procurados pelos franceses, representando cerca de 80,3%.

Os dados apurados pelo INE, mostram também que os visitantes provenientes do Reino Unido foram os que tiveram maior permanência média em Cabo Verde no ano em análise (8,4 noites). A seguir estão os provenientes dos Países Baixos (7,3 noites), da Itália (6,7 noites) e da Alemanha com 6,4 noites.

“Entretanto, os Cabo-verdianos residentes permaneceram, em média, 2,6 noites nos estabelecimentos hoteleiros durante o ano 2017. No ano em apreço, em média, a taxa de ocupação cama, a nível geral, foi de 58%, superior à registada em 2016 (55%). As ilhas da Boa Vista e do Sal tiveram as maiores taxas de ocupação – cama com 85% e 66%, respectivamente.

Os hotéis foram os estabelecimentos com maior taxa de ocupação – cama, 69%. Seguem-se-lhes os aldeamentos turísticos e as pousadas com 37% e 25%, respectivamente.

Recorde-se que o turismo constitui um dos sectores com maior dinâmica no crescimento económico e social dos países na medida em que, contribui consideravelmente para a entrada de divisas, bem como para a promoção do emprego. “No caso concreto de Cabo Verde, representa um dos principais eixos de desenvolvimento económico sustentado e com efeitos macroeconómicos importantes, sobretudo, na formação do Produto Interno Bruto (PIB)”.

Celso Lobo

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade
Cap-vert
Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project