CORREIO DAS ILHAS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Cabo Verde vai ter lei de transplante de rim 16 Janeiro 2020

O Ministro da Saúde, Arlindo do Rosário, anunciou, esta quarta-feira, 15, na cidade do Mindelo, em São Vicente, que estão sendo criadas condições para se realizar transplante de rim em Cabo Verde, através de uma proposta de lei a ser aprovada em Conselho de Ministros. «Podemos preparar melhor e criar melhores condições para os doentes com transplante em Portugal e que regressem para continuar o procedimento aqui”, garante o governante.

Cabo Verde vai ter lei de transplante de rim

“Como sabem a diálise não é uma situação definitiva, é transitória, a situação é resolvida com transplante”, sublinhou Arlindo do Rosário, adiantando que se está a criar condições para que doentes jovens e outros, que ainda tenham condições de vida, avancem com o transplante de rim logo no País, conforme escreve a Inforpress.

Ainda de acordo com a mesma fonte, o Governo está a tratar com Portugal a possibilidade de os doentes cabo-verdianos serem inscritos num centro de doadores europeus, de forma a alargar a possibilidade de se encontrar órgãos compatíveis.

“Nós temos a necessidade de uma ou outra segurança, mas temos condições sim. Podemos transplantar aqui em Cabo verde, e podemos preparar melhor e criar melhores condições para os doentes com transplante em Portugal e que regressem para continuar o procedimento aqui”, revelou à Inforpress, apontando que a insuficiência renal está a aumentar em Cabo Verde e mundialmente.

Aumento de doenças renais em Cabo Verde

Segundo autoridades de saúde, regista-se um aumento de doenças renais em Cabo Verde. O especialista Hélder Tavares, em declarações à Inforpress em Março deste ano, adiantou que o Hospital da Praia regista cerca 30 casos de doença renal por ano, numa média de 360 pacientes vistos em consulta durante o ano.

“O nosso serviço presta tratamento de diálise a cerca de 152 pacientes e vimos em consulta semanalmente cerca de 15 pacientes ambulatórios, isso sem contar com os que já estão em tratamento, e todos os anos observamos um aumento médio de vinte a trinta casos por ano”, telatou o especialista em Nefrologia, Hélder Tavares.

Cabo Verde tem a funcionar o centro de Diálise no Hospital Dr Agostinho Neto, na Praia, estando, neste momento, em construção o da cidade do Mindelo, no Hospital Central Dr Baptista de Sousa. Um número considerável de cabo-verdiano vive em Portugal, onde espera por um rim para transplante ou recebe tratamento, fazendo regularmante homodiálise.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project