POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Câmara Municipal da Praia passa a ter quatro vereadores profissionalizados, todos do PAICV 21 Dezembro 2020

A nova equipa da Câmara Municipal da Praia, eleita a 25 de Outubro, passa a ser constituída por quatro vereadores, todos profissionalizados a tempo inteiro e afectos a lista do PAICV e uma secretária-municipal profissionalizada.

Câmara Municipal da Praia passa a ter quatro vereadores profissionalizados, todos do PAICV

Assim, referiu à Inforpress, que esta deliberação saiu da primeira sessão extraordinária da Assembleia Municipal da Praia para o mandato 2020-2024, onde esta resolução passou na votação com 11 votos a favor do grupo dos deputados municipais do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) e dez sufrágios contra da oposição, Movimento para Democracia (MpD).

De acordo com a nova deliberação saída na primeira Assembleia Municipal, Dúnia Duarte assume o pelouro das Finanças, Cooperação e Relações com as Comunidades Imigrantes, Samiro Moreira fica com a vereação das Infra-estruturas e Transportes, Chissana Magalhães com o pelouro do Ambiente, Saneamento, Cultura e Economia Criativa.

Por sua vez, Fernando Jorge Pinto acumula os de Acção Social, Género, Educação Pré-escolar, Habitação, Juventude, Desporto, Serviços Desconcentrados e Energia.

Já, o escrutínio para a profissionalização a tempo inteiro da secretária de mesa da Assembleia Municipal, Djanira Moreira, foi aprovado por unanimidade, isto é, pelos 11 deputados municipais do PAICV e dez do MpD.

Por outro lado, o presidente da Câmara Municipal da Praia, Francisco Carvalho, acumula os pelouros da Economia da Cidade, Segurança Urbana, Comunicação, Assuntos Jurídicos, Recursos humanos, Urbanismo, Planeamento Territorial, Gestão de Espaços Públicos e Sistema de Informação.

A distribuição dos pelouros foi, entretanto, marcada por alguma divergência do ponto de vista dos dois grupos dos deputados municipais, pois, enquanto o PAICV defendeu a redução de vereação, o MpD considerou de curto a profissionalização de apenas cinco pelouros para o maior município de Cabo Verde.

O líder do grupo dos deputados Municipais do PAICV enalteceu à imprensa a importância da aprovação destes “órgãos fundamentais para o exercício pleno da função” e considerou “normal a divergência” de ideias quanto à profissionalização dos vereadores, alegando que “são questões legais”.

Aquiles Barbosa referiu que “deve-se prevalecer a vontade popular” e quando se tem a maioria é a maioria que deve governar” para que os mecanismos necessários para o bom desenrolar dos trabalhos sejam levados à frente.

Leitura contrária tem o porta-voz do MpD na Assembleia Municipal, que justificou à imprensa o voto contra a deliberação dos vereadores e distribuição dos pelouros, alegando que na mesma não está explicita a distribuição da pasta do presidente da câmara, quando atestou, foi publicado no B.O. antes de ser aprovada pela Assembleia Municipal.

Manuel Alves, que acusou Francisco Carvalho de “desrespeitar a lei e a vontade dos popular/eleitores” em não atribuir nenhuma pasta a vereadores do MpD, explicou o voto favorável para a secretária da mesa da Assembleia Municipal, argumentando que tem sido prática corrente esta profissionalização para poder dedicar a tempo inteiro.

Prometeu aos munícipes praienses o parecer favorável dos deputados do MpD para tudo o que for melhor para o concelho.

Afirmou a mesma fonte, que a presidente da Assembleia Municipal da Praia, Clara Marques, manifestou a sua determinação pela forma como os trabalhos foram conduzidos, numa altura que ainda está em discussão a constituição das Comissão Permanentes, uma espécie de comissões especializadas, para dar a mesa “feed-back” e pareceres técnicos sobre assuntos camarários para apreciações”.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project