ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Câmara da Praia regulariza progressão de 46 bombeiros após greve de quase 30 dias 30 Agosto 2022

A Câmara Municipal da Praia regularizou a progressão na carreira de 46 bombeiros municipais, após paralisação da corporação por quase 30 dias, conforme deliberação hoje publicada no Boletim Oficial.

Câmara da Praia regulariza progressão de 46 bombeiros após greve de quase 30 dias

Segundo o documento citado pela Lusa, a regularização da progressão dos agentes do Corpo de Bombeiros do Município da Praia é referente aos anos de 2014 e 2018, conforme regulamento aprovado em 2010, que estabeleceu que a evolução profissional faz-se através da progressão de quatro em quatro anos.

Na mesma deliberação, a autarquia da capital de Cabo Verde, liderada desde finais de 2020 por Francisco Carvalho, do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), referiu que foi feita uma primeira progressão em novembro de 2017 com o respetivo pagamento dos retroativos, com referência ao período de 18 de março de 2010 a 18 de março de 2014.

A efetivação de progressões congeladas desde 2014 foi o principal motivo de uma greve por tempo indeterminado dos Bombeiros Municipais da Praia, que começou em 01 de agosto e só terminou esta semana, na maior paralisação de uma classe profissional jamais vista no arquipélago.

Conforme a mesma fonte, após o braço de ferro de quase um mês, em 25 de agosto a Câmara Municipal da Praia, na sua 10.ª reunião ordinária, aprovou a regularização da progressão dos bombeiros, produzindo efeitos a partir de 01 de março de 2014 e 01 de março de 2018, respetivamente, períodos em que a autarquia foi liderada pelo Movimento para a Democracia (MpD), no poder agora também no Governo.

A deliberação refere ainda que estão contemplados nas progressões os trabalhadores que cessaram a sua atividade antes da data da sua entrada em vigor.

Durante a greve, a Câmara Municipal da Praia disse que pediu uma requisição civil ao Governo, para terminar com greve, mas o executivo respondeu que não poderia fazê-lo porque os serviços mínimos foram cumpridos.

O presidente do Sindicato da Indústria Geral, Alimentação, Construção Civil e Afins (Siacsa), Gilberto Lima, que convocou a greve, disse que a paralisação só terminaria assim que fosse publicada no Boletim Oficial a lista de progressões na carreia dos bombeiros da maior autarquia e capital do país, escreve a Lusa.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project