POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Câmara do Sal vai dotar zona de Preguiça de rampas de acesso para facilitar portadores de deficiência 08 Junho 2021

A Câmara Municipal do Sal vai dotar a zona de Preguiça com rampas de acesso para facilitar a vida aos portadores de deficiência motora, visando uma cidade inclusiva, reiterou hoje o vereador de Saneamento e Ambiente

Câmara do Sal vai dotar zona de Preguiça de rampas de acesso para facilitar portadores de deficiência

Segundo escreve Inforpress, Francisco Correia, que já havia anunciado esta intenção, recentemente, durante os trabalhos da Assembleia Municipal do Sal, referindo-se às obras de pavimentação de estradas que vão sendo alcatroadas nas diferentes localidades da ilha, disse que as mesmas “vão a um bom ritmo”.

“Estamos no início da obra. Preguiça vai ter rampa de acesso para deficientes, porque queremos uma cidade inclusiva, os passeios altos vão ser demolidos e adaptados a um piso homogéneo, evitando, assim, obstáculos às pessoas, principalmente as com deficiência física”, explicou, sublinhando a câmara trabalha para “servir a todos, sem excepção”.

Francisco Correia apontou, por outro lado, o arranque da construção da segunda fase de rede de esgotos na cidade dos Espargos, afiançando que as casas que ainda não têm caixas de ligação vão ser favorecidas antes da asfaltagem.

“Fizemos uma vista conjunta com o Gabinete Técnico da câmara municipal e a empresa Águas de Ponta Preta (APP), e esta obra vai dar um ‘upgrade’ à imagem da ilha, elevando a auto-estima da população, especialmente dos moradores da Preguiça”, enfatizou o responsável camarário.

“As senhoras já não vão ter problemas em calçar salto alto para andar nas ruas da Preguiça, que vai estar toda asfaltada”, ilustrou em tom de humor e com orgulho pelo trabalho de pavimentação das ruas da cidade desenvolvido pela autarquia.

Enquanto vereador de Saneamento e Ambiente, Dotor, como é popularmente conhecido, manifestando, por outro lado, preocupação em relação à situação cães abandonados, garantiu que a sua vereação está numa “luta permanente” para acabar com os animais na rua.

“Estamos numa luta permanente entre a vereação de saneamento e os cães na rua. Santa Maria, por exemplo, enquanto cidade turística não pode continuar com cães a deambularem pelas ruas. Já melhoramos a organização dos serviços de saneamento, estamos a requalificar a via pública, daí que os cachorros têm que desaparecer da cidade”, assegurou, indicando que a ilha do Sal tem uma população canina de mais de sete mil cães.

“Só Santa Maria deve contar com mais de 2.500 cães. Mas não estamos de braços cruzados. Temos um canil com capacidade para 90 cães, cujos gastos rondam mais de 70 mil escudos/mês, estando ali cerca de 80 cães presos”.

Segundo o responsável, até este momento já foram registados mais de 400 cães com chips de identificação e entregues aos seus donos, enquanto outros continuam ainda confinados, a par da realização permanente de campanhas de castração de animais, essencialmente das fêmeas.

“A contenção da população canina passa por um conjunto de trabalho que só a médio prazo poder-se-á ver os resultados. Recusamos a matança dos animais. Isso não vamos fazer por uma questão de dignidade dos bichos”, concretizou, observando que vários cães já foram adoptados e encontrando-se “bem tratados” na família de acolhimento.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project