INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Canadá: -8.4 C, novo recorde de frio 19 Abril 2022

O Canadá tem-se revelado um clima flagelante, da canícula extrema às inundações e ao frio de rachar. Em julho, o país registava 49,6º C, um recorde de calor que destruiu 90 por cento do povoado de Lytton. Em novembro as inundações causaram perdas importantes e agora são as temperaturas glaciares.

Canadá: -8.4 C, novo recorde de frio

Segundo o meteorologista-historiador Rolf Campbell, a temperatura registada no Aeroporto Internacional de Vancôver às quatro da manhã da Páscoa foi a mais baixa de sempre desde 1937, ano 1 dos registos.

Há nove meses, na vila costeira de Lytton, na British Columbia/Columbia Britânica, mais de mil pessoas tiveram de ser retiradas e 250 casas foram consumidas pelas chamas. Nesse mês, julho transato, um casal idoso morreu e dezenas de pessoas foram dadas como desaparecidas (49,6ºC no Canadá, incêndio destrói 90% de Lytton, 03.jul.021); Mexilhões que onda de calor lixou no litoral do Canadá, 10.jul.021).

Em novembro as inundações causaram perdas importantes , como o primeiro-ministro alertou enquanto participava na Conferência do Clima (Tempestade fatal hoje no Canadá "que tem o dobro do aquecimento global", Trudeau na COP26, 17.nov.021).

Cinco meses volvidos, agora são as temperaturas glaciares. Na foto, flagelados são os residentes na cidade de Vancôver/Vancouver (não, não é a cidade capital, que é Otava/Ottawa).

Fontes: AP/BBC/Ca.newsottawa/CBC.ca/. Fotos: Infograma e Mapa da BBC. O meteorologista Gordon Toole (foto à esqª) registou o insólito em 1947: ao respirar, o seu fôlego virou pó e caiu sólido no chão.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project