INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Canadá-Massacre: Polícia encontra morto 1 dos 2 irmãos suspeitos em fuga 07 Setembro 2022

A polícia canadiana anunciou ontem, em Regina capital da província de Saskatchewan, que foi encontrado morto um dos dois irmãos suspeitos do massacre, com arma branca, que neste domingo deixou pela última contagem onze pessoas mortas e levou à hospitalização de dezanove. O morto, Damien de 31 anos, para já "não indicia ter ferimentos autoinfligidos".

 Canadá-Massacre: Polícia encontra morto 1 dos 2 irmãos suspeitos em fuga

Segundo a responsável da polícia Rhonda Blackmore, foi na manhã de segunda-feira que o mais velho dos dois irmãos — procurados pelo multi-homicídio da véspera — foi encontrado morto numa área densamente arborizada da comunidade James Smith Cree Nation, onde ocorreu o massacre.

O múltiplo ataque — nunca visto no país que é tido como de "baixa criminalidade" — teve lugar em treze localidades da província de Saskatchewan, numa região habitada por ameríndios.

A RCMP, a polícia nacional do Canadá, mantém o alerta sobre o suspeito Myles Sanderson, de 30 anos (foto à d.ta) "armado e perigoso", que estará ferido, segundo o alerta atualizado para todos os telemóveis das províncias de Saskatchewan, Manitoba e Alberta.

Erro de avaliação? Segundo a avaliação judicial que permitiu, há oito meses, a soltura de Damien Sanderson, de 31 anos em 1 de fevereiro, ele "não constitui perigo para a sociedade, que pode integrar e tornar-se membro útil".

A decisão judicial fundamentou-se num relatório de avaliação psicológica de outubro de 2020, mas não teve em conta o aviso de que "Sanderson tem que continuar a tomar a medicação psicotrópica para regular a sua ADS-Doença de Défice de Atenção" e que "ainda ele corre um risco moderado de voltar ao crime".

Três meses depois, em maio, a autoridade de supervisão em Saskatchewan classificou-o como "malfeitor e fugitivo" — depois que ele desrespeitou a ordem de se aproximar da ex-mulher e dos cinco filhos menores, do total de seis, o primogénito nasceu tinha o pai 15 anos — e colocou-o na lista dos procurados e que tinha sido avistado em Saskatoon, uns 200 km a sudeste do que veio a ser o local do massacre de domingo.

"A droga está a destruir a nossa nação"

A polícia evita avançar com um motivo para o "horrível masacre" perpetrado numa comunidade de pouco mais de dois mil residentes, numa região das menos povoadas do mundo.

Mas para o líder da Federação Soberana das Nações Indígenas, Bobby Cameron, "esta é a destruição que nos chega quando drogas perigosas e ilegais invadem as nossas comunidades, pelo que pedimos a todas as autoridades que escutem os Chefes e Assembleias de Anciães para criar comunidades mais seguras e saudáveis para o nosso povo".

O primeiro-ministro Justin Trudeau fez um comunicado em que lamentou "a terrível tragédia" que atingiu o país. "Os responsáveis por este ataque hediondo têm de ser trazidos perante a justiça".

Fontes: CBC.ca/BBC/CBS.ca/Le Monde/Le Figaro. Relacionado: Canadá-Massacre hoje: 10 morreram e 15 hospitalizados — Polícia lança alerta sobre 2 suspeitos "sob efeito de drogas" segundo Chefe indígena, 05.set.022; Celebração do ’Dia do Canadá’ contestada com derrube das estátuas das rainhas Isabel II e Vitória, 03.jul.021.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project