SOCIAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Cancro em Cabo Verde: Ministro da Saúde prevê para 2018 melhoria das condições de diagnóstico em todas as estruturas país 05 Fevereiro 2018

O ministro da Saúde e da Segurança Social disse, hoje,04, que o Governo perspectiva, ainda para 2018, melhorar as condições de diagnóstico de cancros em todas as estruturas de saúde, com especial enfoque para os hospitais centrais.

 Cancro em Cabo  Verde: Ministro da Saúde prevê para 2018 melhoria das condições de diagnóstico em todas as estruturas país

Arlindo do Rosário, que falava aos jornalistas durante a passeata promovida hoje pelo Hospital Agostinho Neto, em parceria com o Ministério de Saúde, para assinalar o Dia Mundial de Luta contra o cancro, adiantou que as acções a nível da prevenção, juntamente com a melhoria do diagnóstico, são fundamentais no combate à doença.

“Nesse aspecto, entra a capacidade tecnológica. Nós estamos a trabalhar para melhorar durante o ano de 2018 a capacidade a nível de todas as estruturas de saúde do país, nomeadamente a nível dos dois hospitais centrais: o Hospital Agostinho Neto e o Hospital Baptista de Sousa”, precisou.

O governante lembrou que o serviço de oncologia do Hospital Agostinho Neto, na Cidade da Praia, já vem dado algumas respostas, sobretudo, na área da quimioterapia, mas salientou que o tratamento exige várias vertentes desde a cirurgia, quimioterapia e radioterapia.

Neste sentido, afirmou que Cabo Verde espera continuar com a parceria de Portugal na evacuação e tratamento de doenças, já que o país ainda não tem a capacidade de resposta em todas as vertentes.

“Temos vários passos a dar para termos a capacidade de tratamento a nível nacional”, realçou.

Cabo Verde regista, anualmente, mais 500 mortes por cancro, segundo dados apresentados pela directora do Serviço de Oncologia do Hospital Agostinho Neto, Hirondina Borges, que aponta o cancro do estômago, da próstata, da mama, e do colo do útero como os mais mortíferos.

Hirondina Borges recordou que a maioria dos tipos de cancro estão relacionados com o estilo de vida. Neste sentido, recomendou às pessoas a apostarem-se mudança do estilo de vida, evitando os factores de riscos.

“Por exemplo, em relação ao tabagismo, podemos deixar de fumar, ao alcoolismo podemos deixar de beber, podemos praticar os exercícios, fazer uma alimentação saudável e consultas médicas regulares, para a prevenção dos cancros previsíveis”, indicou.

A comemoração da efeméride, aprovada na Carta de Paris a 04 de Fevereiro de 2000, na Cimeira Mundial Contra o Cancro para o Novo Milénio, visa chamar a atenção de líderes governamentais, gestores de saúde e formadores de opinião, para reduzir até 2020, a doença que está a ameaçar as futuras gerações em todo o mundo.

Estima-se que o número de casos de cancro e mortes relacionadas a nível mundial venha a duplicar -se nos próximos 20 a 40 anos, especialmente nos países em desenvolvimento, os menos equipados para lidar com o impacto social e económico da doença.

O Dia Mundial do Cancro é um evento global que visa unir a população em torno da luta contra o cancro e destina-se a salvar vidas humanas, através da sensibilização e da educação. Fonte: Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade
Cap-vert
Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project