AUTÁRQUICAS 2020

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Tarrafal de São Nicolau: Candidato do PAICV projeta desenvolver o concelho com um vasto programa da governação 23 Outubro 2020

João Soares, candidato do PAICV à Câmara Municipal do Tarrafal de São Nicolau, mostra-se motivado e otimista em vencer as eleições autárquicas de 25 de Outubro. Acredita que o seu concelho reúne todas as condições para vir a ser uma zona dinâmica, inovadora e aberta ao mundo, com projetos de desenvolvimento auto-sustentáveis nos vários domínios, com destaque para a pesca, a agricultura e a pecuária, bem como no tocante às áreas de água e saneamento, turismo, saúde, cultura e desportos, energias renováveis e dessalinização da água do mar para o consumo doméstico e agricultura.

Tarrafal de São Nicolau: Candidato do PAICV  projeta desenvolver o concelho  com um vasto programa da governação

Em entrevista ao Asemanaonline, este candidato tambarina garante que caso vença as eleições autárquicas, além de vários setores económicos, tem outros projetos e grandes oportunidades serão desenvolvidas nos domínios de energias renováveis, tecnologias de informação e comunicação, produção e exportação de produtos agrícolas e de pesca, crescimento do turismo, apostando no turismo sacro religioso e da saúde, aproveitando as caraterísticas mineral-medicinais das areias vulcânicas com lítio, magnésio e iodo para a cura de doenças do foro respiratório, da pele, dos ossos e das articulações, e da mente, bem como da pesca do Blue Marlin do atlântico, atividades de carater cultural e desportiva. Projeta grandes investimentos estrangeiros com a construção de unidades hoteleiras e residenciais, construção civil e atividades de pesca com exportação para o exterior, a que o município está totalmente vocacionado.

“Por isso mesmo, acredito que juntos iremos vencer os desafios que continuam a assolar o nosso país, e o nosso município em particular. Para isso, o Município do Tarrafal precisa de um líder com planos concretos e de uma visão para os implementar junto de todos os munícipes, independentemente da sua cor política. Daí, encarecidamente, peço o apoio de todos para que possa vencer as próximas eleições autárquicas e, assim, melhor contribuir para o desenvolvimento autosustentável, económico, social e harmonioso do nosso município, onde prevalecerá o respeito pelos outros, a seriedade, a justiça social, assi como o combate a discriminação”, ressalta.

Caso ganhar as eleições autárquicas, João Soares aponta como prioridades, promover e desenvolver, de forma concertada e integrada, várias atividades nos domínios da agricultura, da criação de gados, da água e do saneamento básico, bem como a nível do turismo, pesca, saúde, transportes, cultura e desporto, educação, juventude, emigração.

“Para além disso, existem necessidades básicas e de sobrevivência que devotaremos toda a nossa atenção e esforço que vai desde da construção do Porto Cais de Pesca, a tão desejada construção dos Paços do Concelho, do Mercado Municipal tanto para produtos agrícolas como para o pescado para consumo interno como para exportação, a construção da Casa do Pescador; a transformação da Casa da Morna em Museu Internacional da Morna”, anuncia.

Habitação social, potencialidades e oportunidades

Desenvolver projectos de Habitação Social que proporcione conforto e melhor qualidade de vida para os menos favorecidos; Garantir Habitação adequada que ofereça privacidade, segurança, acessibilidade e infra-estrutura básica; Um espaço de convívio e comunidade, um programa para atender a demanda e a composição do perfil da população, com serviços e equipamentos urbanos básicos, espaços verdes, lazer comércio local e acesso ao sistema de transporte coletivo; Promover um sistema de habitação inclusiva; Promover programas de reabilitação e requalificação para apoiar os mais vulneráveis, são outros problemas que João Soares pretende resolver, caso for eleito Presidente da Câmara Municipal do Tarrafal de São Nicolau.

“Aliás, vamos propor uma diversidade tipológica para atender ao perfil familiar e as diferentes composições familiares. Produzir uma habitação de interesse social onde é chamado o lado social do arquiteto e urbanista, quebrando o conceito de reprodução em massa, onde, o objeto como a pessoa fazem parte de um todo. Também, iremos apoiar os que já tem a sua habitação, através de programas de reabilitação e requalificação criadas pela própria Câmara através de parciárias publico privada e através de geminações com as Câmaras amigas nacionais e internacionais”, revela, apontando outras potencialidades e oportunidades para alavancar a economia local, nomeadamente o turismo.

“Queremos transformar os tais desafios em potencialidades e oportunidades, de forma inovadora e competitiva. Por exemplo, em relação ao turismo no seu sentido vasto, existe uma vasta gama de intervenções a considerar. Apenas como exemplo, demonstro as possibilidades infindáveis do turismo, que vão desde do Turismo de montanha, observação de aves migratórias e endémicas, em vias de extinção, no município e na ilha, incluindo os ilhéus Raso e Branco e da Reserva Natural do Monte Gordo, sol e praia cicloturismo e treckking, turismo gastronómico, cultural museológico e património imaterial sacro religioso com retiro introspetivo, turismo náutico, destacando o Blue marlin do atlântico.

Constrangimentos sociais e cultura

Questionado sobre alguns constrangimentos sociais que afetam a comunidade local, este candidato afirma que os problemas sociais do município são diversos e multifacetados, tendo piorado com a chegada da Covid-19, que veio instigar um clima de medo e pânico nas populações, e em particular naquelas mais desprotegidas.

“Como políticas sociais, penso solucionar, de uma forma didática, todos os que afetam os grupos vulneráveis, órfãos, crianças e adolescentes que não têm um lar, mães viúvas de maridos que perderam a vida no mar, problemas do álcool, tabaco e outras drogas, pessoas com deficiência e que exigem cuidados especiais e específicos, pessoas com problemas mentais e psiquiátricos, doenças crónicas como diabetes, hipertensão arterial, cancro, deficit nutricional, HIV/SIDA, aqueles infetados com coronavírus e que sofrem discriminação e ostracismo devido a pandemia, pessoas imigrantes e provenientes da costa ocidental africana, entre outros. O nosso compromisso é de incorporar este grupo populacional vulnerável nos vários departamentos estruturais de saúde, assistência social, habitação, emprego e desenvolvimento socioeconómico. Parcerias serão fomentadas com entidades governamentais e não-governamentais, como a Cruz Vermelha, a Protecção Civil, a Junta Autónoma da Água, a Electra, entre outos organismos fora de ilha, sempre para encontrar soluções para a melhoria da sua qualidade de vida”, aponta.

Em relação ao setor da cultura, João Soares pretende valorizar mais o Património, a Morna Sodade, a SUCLA e Museu da Pesca, resgatar as memórias do antigo carnaval de Praia Branca, dos Mandingas e do Kola San Jon, criar e erguer a estátua do Emigrante e da Diáspora, promover atividades culturais, celebrar as Festas Tradicionais, Dia do Município, Festival de Praia Tedja, Festas do Santo Padroeiro São Francisco, Festival da Morna, apoiar e dinamizar o Carnaval do Tarrafal, criar um sala de espetáculos no Concelho.

Agropecuária e desafios sociais

Já nos setores da agricultura e pecuária, o candidato mostra que são dois polos centrais do desenvolvimento do município do Tarrafal. “O nosso projeto visa aumentar e diversificar a produção de produtos agrícolas para mais de 5% (medido em toneladas) daquilo que é produzido atualmente, bem como a exportação para outras ilhas e para o exterior, nos próximos quatro anos; Implementar a utilização da irrigação gota a gota dos 5% atuais, para até pelo menos 7-10% %; Melhorar a captação, retenção, distribuição e utilização racional da água no município; Adequar as infraestruturas com equipamento foto voltaico e com bombas e geradores potenciais; Criar parceria com o Fundo Nacional de Emergência no sentido de melhor combater e mitigar eventos de seca prolongada; Ajudar e apoiar os agricultores no combate às pragas de gafanhotos, lagartos, insetos, e outras calamidades naturais, com a disponibilidade de ração em quantidade, qualidade e baixo custo; Encorajar, apoiar e cofinanciar sempre que possível a introdução da utilização de energias renováveis como a solar e eólica, processos de dessalinização da água do mar, entre outras, apoiando a formação profissional nesta área, com o objetivo de aumentar a eficácia energética e agrícola no seu todo”, enumera.

Franco desempenho da Câmara e mudanças com espírito inovador

Ainda, questionado sobre o desempenho da atual equipa camarária, liderada pelo Presidente José Freitas, o candidato tambarina faz uma avaliação negativa durante os oitos anos de governação. “Infelizmente, é só a contrastar com as promessas que fizera durante estes dois mandatos tendo em conta a sua Plataforma Eleitoral. Nada se fez de concreto, que não seja viagens ao estrageiro para aproveitar das ajudas de custo, o que constitui uma pena e desperdício das nossas riquezas que desde já, são escassas.

Perante o atual cenário que se vive no município, João Soares quer imprimir o espírito empresarial e inovador na mente dos jovens do município, como um novo ADN genético, capaz de fomentar o seu espírito inquieto e sedente de mudanças, que servirá como motor de desenvolvimento transformador, aberto ao mundo, no sentido de promover e desenvolver a economia local, de forma competitiva, para garantir a sustentabilidade económica e social do município.

“Acredito que juntos venceremos os desafios que continuam a assolar o nosso país, a nossa ilha e em particular o nosso município. Para isso, o município do Tarrafal precisa de um líder com planos concretos e com visão para os implementar junto de todos os munícipes, independentemente da sua inclinação política. Por isso, encarecidamente peço o vosso apoio e voto nas próximas eleições autárquicas”, conclui.

Percurso de João Soares

Nascido em Praia Branca, município do Tarrafal de São Nicolau, com dupla nacionalidade, a cabo-verdiana e a americana, fez os estudos primários em São Nicolau e no liceu de São Vicente. Tem uma licenciatura e dois mestrados. Concluiu o Curso de Medicina pela Faculdade de Medicina de Lisboa, especializando-se em Saúde Pública Internacional, Doenças Tropicais Negligenciadas, Água e Saneamento Básico e também Politicas Públicas de Saúde e Gestão nos Estados Unidos da América. Trabalhou no sistema das Nações Unidas e outras ONGs em vários países como Angola, Estados Unidos da América, Guine Bissau, Etiópia, Ruanda, Senegal. Foi Diretor Regional da Saúde nos Açores, pertencendo a Ordem dos Médicos de Cabo Verde, Portugal, Luxemburgo, França e Suíça. Cientista e investigador em áreas de Nutrição, doenças do cérebro e do coração, como a hipertensão arterial, obesidade, excesso de peso, e cancro, inventor com patente registada nos Estados Unidos no ramo das energias renováveis, também escritor e novelista com 3 livros publicados. Foi o mentor principal do resgate da Ex. Sé Catedral de Nossa Senhora do Rosário. Neste momento encontra-se reformado dos Estados Unidos da América. Este é o perfil académico, do percurso profissional do nosso entrevistado João Soares, que concorre as próximas eleições autárquicas do Município do Tarrafal, Concelho do Tarrafal, apoiado pelo PAICV.

Artur Brito/Redação

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project