AUTÁRQUICAS 2020

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Candidatos independentes prometem animar autárquicas em Santiago Sul 08 Outubro 2020

A campanha oficial para as eleições autárquicas 2020 arrancam já com as 12 badaladas da meia-noite desta quinta-feira, 08 de outubro, e na região Santiago Sul (Ribeira Grande, Praia e São Domingos), sobretudo, na capital do país, afiguram-se umas eleições muito renhidas, com destaque para a participação de quatro candidatos independentes que prometem animar as hostes.

Candidatos independentes prometem animar autárquicas em Santiago Sul

Entre os candidatos independentes, Carlos Lopes, conhecido como Romeu di Lurdes, é um nome que poderá despertar alguma curiosidade pelo seu percurso como músico. Com a plataforma LUTA, Romeu aposta numa mensagem de “união” para uma Praia “mais justa e feliz”, dizendo-se com “total liberdade” para contribuir para o desenvolvimento do município. “Dignidade” das famílias e “justiça social” são duas das principais ideias que ressaltam da mensagem do candidato que dá particular atenção à problemática habitacional e o licenciamento e distribuição dos terrenos.

Any Reis, professora e diretora da Escola Profissional das Tecnologias e Artes (EPTA), apresenta como lema de candidatura “Paz, equidade e desenvolvimento” sob o slogan “Junto vamos construir sonhos para uma Praia melhor e inclusiva”. Reis posiciona-se como uma candidatura da sociedade civil e apoiada pela sociedade civil e com um programa de governação focado na “melhor participação” juvenil, apoiado na educação e formação na base dos jovens evidenciando a educação e a formação. A participação e qualificação das mulheres é outro ponto forte da plataforma da referida candidata.

Denise Tavares encabeça a lista do grupo “Dja Sta Bom” (DSB) que, como o nome sugere, nasce do “descontentamento” da Nação cabo-verdiana com o sistema político. O apelo do DSB é, sobretudo, virado para os jovens, tendo como aposta e com a “máxima urgência” provocar “reformas profundas” no sistema político-social do município e que almejem “melhorias palpáveis” das condições de vida de todos os cabo-verdianos. Vencendo ou não as eleições, Tavares promete lutar pela aprovação dos projetos da sua plataforma que considera “estruturantes” e “inovadores”.

Jeremias Garcia lidera a lista do Movimento para a Justiça e Trabalho (MPJT), tem sido voz ativa contra a atual gestão camarária, tendo, inclusive, em setembro, entrado com um pedido de impugnação da candidatura de Óscar Santos, candidato do MpD à sua própria sucessão, por alegados “crimes cometidos”, referindo-se ao caso das “burlas de terreno” denunciadas pelo falecido jurista Felisberto Vieira Lopes e o advogado Rui Arajuo (atarvés da série de artigos Praia Leaks publicados em primeira-mão no Asemanaonline), que tanta tinta fez correr.

Em São Domingos “mora” outro candidato independente, Milton Paiva, conhecido e destacado militante do MpD de outrora, com a plataforma «São Domingos primeiro». Paiva que faz parte do quadro de parlamentares do MpD, recusa o rótulo de “independente” e, em vez, assume-se como uma candidatura suprapartidária e que envolve e abraça pessoas de todos os quadrantes e “cores” partidárias, tendo como enfoque sempre “são Domingos em primeiro lugar”.

Karine Silva (estagiária)/Redação

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project