Presidenciais 2021

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Carlos Veiga conquistou maioria das mesas de voto na ilha do Sal 18 Outubro 2021

No Sal, Carlos Veiga conquistou a maioria dos votos em quase todas as mesas, distribuídas em toda a ilha. Já José Maria Neves ficou em segunda posição com 41.9 % dos votos, seguidos de Casimiro de Pina, Fernando Delgado, Hélio Sanches, Gilson Alves e Joaquim Monteiro.

Carlos Veiga conquistou maioria das mesas de voto na ilha do Sal

Os dados provisórios da Comissão Nacional de Eleições confirmam a vitória de Carlos Veiga, na ilha do Sal, com 47,7% dos votos (equivalente a 4.210). O José Maria Neves ficou na segunda posição com 3.699 dos votos (correspondente a 41.9%). Casimiro de Pina com 292 votos (3.3 %), Fernando Delgado com 254 votos (2.9 %), Hélio Sanches com 168 votos (1.9 %), Gilson Alves com 120 votos (1.4 %) e Joaquim Monteiro com 83 votos (0.9%), conquistaram o terceiro, quarto, quinto, sexto e sétimo lugar, respetivamente.

Das 48 mesas apuradas na ilha do Sal, Carlos Veiga conseguiu sobressair-se aos adversários nas mesas das zonas de Bairro Novo (709 votos), Chã de Matias (914) , Hortelã (625), Palmeira (415) e Ribeira Funda (349). Já José Maria Neves conquistou a maioria dos votos nas mesas situadas nas zonas da Preguiça (610) e na cidade de Santa Maria (865).

Pedra de Lume, que dispôs de uma única mesa de assembleia de voto, José Maria conseguiu obter a maioria dos votos (81), ficando logo atrás, Carlos Veiga com 38 votos. Fernando Delgado, Gilson Alves e Hélio Sanches, adquiriram dois votos cada enquanto que Joaquim Monteiro e Casimiro de Pina um voto cada candidato.

Em declarações ao Asemanaonline, o Diretor de campanha local de Hélio Sanches, Cesar Almeida, comentou que respeita a escolha do povo, apesar de acreditar que as pessoas ainda vivem muito "vinculadas" aos partidos do MPD e PAICV por receio de manifestar as suas opiniões livremente.

"As pessoas manifestaram a sua vontade política escolhendo outro candidato para o Presidente da República. Não é o resultado que esperávamos concretamente na ilha do Sal, porque estivemos em contatos porta-a-porta com os eleitores e fizemos uma leitura durante a campanha totalmente diferente. Na nossa perspetiva, Hélio Sanches era o candidato que reunia melhores condições para servir o país uma vez que iria garantir a estabilidade da nação, a proximidade das pessoas, bem como defender os interesses do público. Entretanto, temos que respeitar a vontade do povo porque o eleitorado tem a sua vontade própria. O país tem uma leitura clara, dividida entre os verdes e os amarelos. A divisão entre os verdes e amarelos impedem que as pessoas possam manifestar. Ainda há alguns cidadãos com receio de manifestar livremente a sua opção porque as pessoas estão reprimidas", afirmou.

Já Júlio Rendal, Diretor de campanha de José Maria Neves, no Sal, alega que o resultado das eleições presidenciais, na ilha, que dá Carlos Veiga o primeiro lugar, deve-se à campanha "grotesca e imoral" que foi feito pela equipa adversária.

"Antes de mais quero manifestar as minhas preocupações pela elevada taxa de abstenção na ilha, o que para mim deve-se constituir uma chamada de atenção para os poderes públicos e os partidos políticos. Por outro lado, o envolvimento da Câmara Municipal, seu Presidente, Vereadores e todos o aparelho camarário, nas horas normais de trabalho, com meios do Estado, fizeram uma campanha de forma grotesca e imoral. Apesar de manobras, com avultados recursos financeiros, ofertas de dinheiros, disponibilização de terrenos, em suma compras descaradas de votos, por parte da principal candidatura adversária, o povo falou mais alto, pois conseguimos dialogar com verdade e sabedoria. Os resultados equilibrados no Sal, dão à candidatura de JMN uma enorme força para continuar o seu diálogo, franco e aberto com as pessoas com verdade", reiterou.

Apesar de várias tentativas, até o fecho desta edição, este diário digital não conseguiu chegar à fala com o diretor de campanha de Carlos Veiga, Francisco Correia, para pronunciar sobre os resultados, na ilha.

No total de 20.008 eleitores inscritos nos cadernos eleitorais da ilha, somente 48.2% (9.386) das pessoas exerceram o direito de voto, contabilizando assim uma taxa de abstenção de 53.1% (correspondente a 10.622). A ilha registou ainda 67 votos nulos (correspondente a 0.7%) e 492 votos brancos (5.2%).

José Maria Neves é o novo presidente da República de Cabo Verde ao conseguir a maioria dos votos (51.7%, correspondente a 95.221) nas eleições deste domingo, 17. Carlos Veiga ficou em segundo lugar com 42,4 % (78.142), seguidos de Casimiro de Pina com 1,8% (3.321), de Fernando Rocha com 1,4% (2.514), Hélio Sanches com 1,1% (2.112), Gilson Alves, com 0,8% (1.552) e de Joaquim Monteiro com 0,7% resultante dos 1.374 votos conquistados.

LC/Redação

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project