POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Carlos Veiga regozija-se com o apoio do MpD e promete ser um candidato “comprometido” com o povo 18 Maio 2021

O candidato a Presidente da República Carlos Veiga regozijou-se hoje com o apoio do MpD à sua candidatura e prometeu ser um candidato cujo compromisso e influência será dedicada ao povo cabo-verdiano.

Carlos Veiga regozija-se com o apoio do MpD e promete ser um candidato “comprometido” com o povo

“Senti-me muito honrado por esta decisão vinda do partido que ajudei a fundar, a desenvolver e ao qual o povo cabo-verdiano acabou de renovar, por uma clara maioria, a confiança para governar o país”, disse, segundo a Inforpress, afirmado tratar-se de “um apoio político importante” e que irá reforçar a sua candidatura, cuja base de sustentação são os cidadãos cabo-verdianos.

Carlos Veiga que disse estar aberto a acolher apoio de todas as forças políticas e sociais que queiram ter na Presidência da República “um homem que se acha em condições de ser um moderador influenciador positivo” e “equilibrado no sistema de governação”.

Afiançou ainda que será o porta-voz de todos os cabo-verdianos, no País e na diáspora.

Segundo a mesma fonte, na sua comunicação, Carlos Veiga, que garantiu “não deixar ninguém para trás”, realçou ainda que, enquanto Presidente da República, vai dedicar “atenção particular” a diáspora cabo-verdiana, que possui na sua comunidade “um capital humano com muita qualificação” para ajudar no desenvolvimento do país.

“Como Presidente da República irei trabalhar, em primeiro lugar, para vingar a ideia de que a diáspora é a décima primeira ilha do País e para ajudar a que a relação dessa comunidade com Cabo Verde seja mais saudável e mais fácil”, assegurou, prometendo ainda uma “maior integração” cultural e política da diáspora cabo-verdiana.

Questionado se se sente seguro com as eleições presidenciais de 17 de Outubro, isso devido a situação de fraude que sofreu, Carlos Veiga afirmou estar seguro de que tudo será feito, desta feita, para impedir que haja fraude nestas eleições.

“Penso que o sistema eleitoral cabo-verdiano se desenvolveu e hoje estamos melhor preparados e a nossa candidatura tudo fará para que não aconteça o que aconteceu em 2001”, afirmou, salientando, que desta vez, não irá permitir que “burla” vença.

“Espero que o povo escolha o candidato que lhe dê mais garantia de efectivamente influenciar o desenvolvimento de Cabo Verde. O objecto nosso é o futuro e o passado deve ser deixado para trás”, prosseguiu.

O candidato a Presidente da República, que admitiu querer ajudar e participar no desenvolvimento do país, afirmou que irá aproveitar dos poderes que a Constituição lhe concede para influenciar o Governo quando consultado para tal, conclui a Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project