ESCREVA-NOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Carta de um Pai indignado ao Ministério da Educação 30 Agosto 2018

Mais uma vez este ano, em 30 de agosto, vou de livraria em livraria, na minha cidade (a capital, note-se, extrapole-se o que acontece mais longe do centro) a perguntar pelos livros que já se sabe quais são. Mas a resposta é que não estão à venda. Porquê?

Carta de um Pai indignado ao Ministério da Educação

Ao Ministério da Educação de Cabo Verde
Aos concidadãos

Como todos os anos ao chegar setembro, pergunto-me o que faz o Ministério da Educação o ano inteiro. Porque é que não há livros nas livrarias, pelo menos desde julho-agosto, para o ano letivo que se aproxima?

Todos os anos com o aproximar do ano letivo, fico sempre na expectativa de que “desta vez é que é vez e os manuais estarão já disponíveis nas livrarias”. Mais uma vez este ano, em 30 de agosto, vou de livraria em livraria, na minha cidade (a capital, note-se, extrapole-se o que acontece mais longe do centro) a perguntar pelos livros que já se sabe quais são. Mas a resposta é que não estão à venda. Porquê?

“O Ministério da Educação ainda não mandou” – é a resposta.

Pergunto pois: O que faz o Ministério da Educação o ano inteiro? Porque é que não há livros nas livrarias pelo menos desde julho-agosto, para o ano letivo que se aproxima?

Cidadão revoltado

(Leitor identificado)

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade



Mediateca
Cap-vert

blogs

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project