ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Caso da Taxa da Segurança Aeroportuária: PP diz que TSA que não foi mal concebida, mas seu valor poderá representar uma perda para Cabo verde 27 Agosto 2018

O vice-presidente do Partido Popular (PP) disse hoje,26, que a Taxa de Segurança Aeroportuária (TSA) aprovada pelo Governo não foi mal concebida, mas que o seu valor poderá reflectir numa diminuição de turistas que visitam Cabo Verde.

Caso da Taxa da Segurança Aeroportuária: PP diz que TSA que não foi mal concebida, mas seu valor poderá representar uma perda para Cabo verde

Felisberto Semedo fez estas considerações em conferência de imprensa hoje na Cidade da Praia, tendo sublinhado na ocasião, que o valor a ser cobrado aos estrangeiros é bastante elevado e representa “uma matança da galinha dos ovos de ouro”.

“Do nosso ponto de vista o seu valor é uma matança da galinha dos ovos de ouro porque anteriormente havia o pagamento de visto em que os cidadãos estrangeiros pagavam cerca de 3 euros e agora temos a taxa no valor de 30 euros, com esta mudança os turistas algumas vezes poderão pensar se realmente querem vir a Cabo Verde e nesse aspecto pode representar uma perda o país”, disse.

Conforme avançou Felisberto Semedo, na sua reunião quinzenal da Direção Nacional, os membros do PP abordaram ainda a questão do estudo de gestão dos recursos da Administração Pública em Cabo Verde.

Este responsável, que manifestou preocupação relativamente à gestão dos recursos da Administração Publica, lembrou que o tema foi bandeira de campanha do MpD, partido que sustenta o Governo, sublinhando, entretanto, que a situação piorou comparativamente às práticas do anterior Governo.

“Dentro da Administração Pública existem várias irregularidades que acontecem e que para o PP não as consideramos normal nem com transparência, a forma como tem sido criado empregos sem concurso público e esperamos que esse estudo apresente melhorias no decorrer do tempo em função do que foi prometido, que era o de melhorar este sector”, frisou.

Felisberto Semedo estranhou, por outro lado, as prioridades que têm sido estabelecidas, isto porque, conforme referiu, numa altura em que o cenário do ano agrícola não é bom e o hospital central Agostinho Neto, está com falta de esquipamentos, o Governo anuncia aquisição de mais 32 viaturas novas para o Estado.

Segundo este responsável, causa-lhes “muita estranheza” quando constatam que a CV Telecom faz doação de 500 mil escudos ao hospital para aquisição de um aparelho de transfusão de sangue, já que o existente estava na eminência de deterioração, “enquanto gastamos milhares de contos com festivais e neste momento o Governo vai investir cerca de 72 mil contos na aquisição de novas viaturas para o Estado…”.

O PP considera que não havia necessidade de o Governo adquirir novas viaturas neste momento e exortou o Executivo a ter em conta a actual conjuntura do país. A Semana/Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade



Mediateca
Cap-vert

blogs

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project