SOCIAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Caso de alegado rapto de criança na Praia: PN anuncia que vai responsabilizar autores dessa notícia falsa 15 Maio 2019

A Polícia Nacional esclarece que não corresponde à verdade a notícia de alegado rapto de uma criança na zona de Bela Vista, na Praia, que foi veiculada através das redes sociais. Por isso, anuncia que irá tomar medidas que se impuserem «com vista à responsabilização de pessoas que produzem este tipo de notícias falsas com o objetivo de criar insegurança nas pessoas».

 Caso de alegado rapto de criança na Praia: PN anuncia que vai responsabilizar autores dessa  notícia falsa

Num comunicado de 10 pontos remetido a este jornal, a PN fez questão de realçar que este esclarecimento surge, na sequência de uma suposta notícia veiculada nas redes sociais sobre um alegado caso de rapto de uma criança, que se encontrava dentro de uma viatura, amarrada e com ferimentos, na localidade de Bela Vista, na Cidade da Praia.

«A notícia veiculada não corresponde a verdade», refuta a PN. Esta explica que, no dia 12 de maio, a Unidade de Piquete da Praia foi acionada, através do Centro de Comando, que recebera uma chamada, denunciando um alegado caso de rapto, em como uma viatura de marca Audi, de cor vermelha, circulava no bairro da Bela Vista - Praia, com um indivíduo sequestrado e amarrado.

«De imediato, o Serviço de Piquete se deslocou ao local para avaliar da veracidade dos factos denunciados.No local, encontrou a referida viatura, com 03 cidadãos no seu interior, todos do sexo masculino. Os mesmos, de 18, 20 e 31 anos de idade, alegaram serem amigos e que estavam ali à procura de um cão da raça, que tinha desaparecido», lê-se no documento.

A PN revela que efetuou uma busca na referida viatura, tendo apenas encontrado uma coleira para cães. « Contrariamente ao que as imagens veiculadas nas redes sociais pretendem fazer crer, na viatura não se encontrava ninguém amarrado e tão pouco se encontravam crianças, apenas os indivíduos supra referidos de 18 anos, 20 e 31».

No entanto, pela natureza da denúncia, a PN diz ter identificado os referidos indivíduos e os encaminhou para a Polícia Judiciária, para averiguações.

Perante a gravidade da alegada informação falsa, a PN apela à serenidade e confiança da população e reitera a sua firme determinação no cumprimento da sua missão, trabalhando diariamente para a proteção dos cidadãos e melhoria do clima de segurança em Cabo Verde.

«A PN apela também à responsabilidade e precisão na partilha de conteúdos que quando descontextualizados, como é o caso, provocam alarme social e interferem negativamente com vários setores da sociedade», avança a instituição policial, avisando que « irá tomar as medidas que se impuserem com vista a responsabilização de pessoas que produzem este tipo de notícias com o objetivo de criar insegurança nas pessoas».

Sete pessoas desaparecidas

Recorde-se que as autoridades nacionais -MP com PJ e PN - estão ainda por descobrir o paradeiro de sete pessoas - quatro das quais crianças - dadas como desaparecidas entre 2016 e 2017 em Santiago - cinco na Capital e duas no Concelho de Santa Catarina. O MP teria, no entanto, anunciado de que algumas ossadas descobertas na Praia poderão pertencer a uma das quatro crianças desaparecidas.

Os artigos mais recentes

17 Jul. 2019
RADAR
Figa canhota -I
16 Jul. 2019
Publicidade
Nice Kriola

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project