Editorial

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Caso de mega-burla: Detenção de Arnaldo Silva pode constituir um aviso à elite política nacional 09 Setembro 2019

O Caso de mega-burla na compra e venda de terrenos na Praia, que culminou com a detenção, esta semana, de Arnaldo Silva, advogado e ex-membro do governo de Carlos Veiga na década de 90, pode constituir um sério aviso à elite política no poder e na oposição. É que há mais seis suspeitos, em que, nos meios jurídicos e políticos, não se descarta suspeitas de serem autarcas, actual edil e ex-presidentes da autarquia da capital.Observadores atentos não descartam suspeitas inclusive da possibilidade de fazer parte da mesma lista de suspeitos o actual Primeiro-ministro, que foi o penúltimo presidente da Câmara da Praia.

Caso de mega-burla: Detenção de Arnaldo Silva pode constituir um aviso à elite política nacional

Mas por ora, tudo não passa de uma suposta possibilidade, já que o Ministério Público ainda não publicou os suspeitos referidos, apesar do pedido feito neste sentido por parte do advogado de Arnaldo Silva. Por isso, o público está expectante que, nos próximos dias, o Ministério Público possa trazer mais novidades sobre o caso com a possível acusação e divulgação de todos os suspeitos naquilo que o advogado Vieira Lopes qualificou como sendo a maior burla (ver este jornal) na história de Cabo Verde.

Este caso começou desde o consulado do antigo Edil Jacinto Santos, altura que foram arrancadas e substituídas folhas do registo matricial das terras em causa-autores de tais crimes são ainda desconhecidos. Este dossier prosseguiu com os sucessivos presidentes da Câmara da Praia – Felisberto Vieira, Ulisses Correia e Silva e Óscar Santos. É que foi nesse último período em que a Inspecção realizada pelo governo anterior detetou a mega-burla e a atual Câmara da Praia assinou um contrato com uma entidade privada para a compra e venda de parcelas dos mesmos terrenos em litígio.

Segundo alguns juristas, mesmo respeitando o princípio da presunção de inocência, as figuras em causa podem, principalmente as que não gozam da imunidade política, ser chamadas a esclarecer certos meandros deste caso que está a marcar a actualidade política em Cabo Verde.

Para analistas atentos, este caso de mega-burla, que culminou esta semana com a detenção do advogado Arnaldo Silva, pode configurar um sério aviso à elite política nacional – no poder e na oposição. É que, alertam as mesmas fontes, não se sabe o que vem logo a seguir, diante deste sinal forte do poder judicial em relação à justiça em Cabo Verde. Vamos esperar para ver, respeitando sempre a presunção de inocência e o juízo final!
— -

Link relacionado:
https://asemana.publ.cv/ecrire/?exec=article&id_article=136670

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project