ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Polémica sobre venda do Liceu da Várzea: Governo assegura que construção da Embaixada dos EUA é uma “decisão estratégica” e “transparente” 10 Maio 2019

O Governo da República reage à polémica lançada com o post da líder da oposição, Janira Hopffer Almada, que denunciou - ver edição de ontem do ASemanaonline - a venda do Liceu da Várzea. Em jeito de réplica, o ministro dos Negócios Estrangeiros, garantiu, hoje, que não há motivos de preocupação sobre a construção da Embaixada dos EUA, sublinhado que essa decisão deriva da “confiança” e “excelência” das relações históricas e de cooperação entre os dois países.

Polémica sobre venda do Liceu da Várzea: Governo assegura que construção da Embaixada dos EUA é uma “decisão estratégica” e “transparente”

Segundo a Inforpress, Luís Filipe Tavares fez estas declarações, em conferência de imprensa, sobre a deslocação do Liceu da Várzea para a zona do Taiti e a construção da Embaixada dos Estados Unidos de América (EUA) no espaço onde se encontra edificado o referido estabelecimento de ensino secundário.

A decisão dos EUA em construir de raiz uma embaixada no arquipélago, conforme lembrou, acontece pela primeira vez, isto, 200 anos depois do estabelecimento das relações entre os EUA e Cabo Verde e 44 anos depois do estabelecimento das relações diplomáticas.

Para o governante, isto significa uma “prova de confiança inequívoca” dos EUA, país, que, actualmente, alberga mais de 500 mil cabo-verdianos, ajuntando que este projecto que está orçado em mais de 200 milhões de dólares, terá um “impacto muito importante directamente na economia cabo-verdiana e que vai criar e gerar uma zona de referência na cidade da Praia”.

“Não há razões para preocupações quando estamos a trabalhar com um parceiro de confiança, Cabo Verde é um país sério, os EUA são um país sério. A decisão dos EUA em construir uma embaixada de raiz é uma decisão importante porque significa que querem estar sempre em Cabo Verde”, precisou, frisando, que esta parceria deve orgulhar todo o cabo-verdiano que, no seu entender, ficarão “orgulhosos” com a reabilitação de toda a área e quando o novo liceu entrar em funcionamento.

Na sua opinião, as declarações “infelizes” e “populistas” surgidas na comunicação social e nas redes sociais “em nada abona a política externa de Cabo Verde”, advertindo, neste quadro que esta não é uma “questão mercantil”, mas sim uma “parceria estratégica” que é “muito importante” para Cabo Verde.

Questionado sobre a escolha do espaço para a construção da referida embaixada e questões de segurança, uma vez que o espaço fica ao lado do Palácio do Governo, Luís Filipe Tavares afiançou que todas as questões de segurança foram analisadas e levadas em conta, assegurando, por outro lado, que o “Cabo Verde fará tudo aquilo que prometeu e acordou com os EUA”.

Novo Liceu e questão de base militar

“Os EUA analisaram várias situações e localizações, propuseram esta e o Governo não tem nada a opor, temos plena confiança nas nossas relações com os EUA e nesta matéria não há motivos de preocupação e esta parceria deve ser motivo de orgulho de todos os cabo-verdianos”, revelou, afirmando que as informações que estão a circular de que a nova Embaixada dos EUA poderá albergar uma base militar “não correspondem minimamente à verdade”.

Sem avançar a data para o arranque das obras e a deslocação do liceu, disse que o Governo irá cumprir “rigorosamente” aquilo que está a acordar com várias partes envolvidas no processo, garantindo, entretanto, que o antigo liceu vai funcionar até que a construção da nova escola esteja concluída.

“O Governo é uma pessoa de bem e tem uma preocupação com a educação, temos jovens no liceu, os jovens vão estar sempre no liceu. Vamos construir o liceu em primeiro lugar para continuarmos a dar todas as condições à nossa juventude, ter o ensino de qualidade e todo o processo está sendo feito da melhor forma possível, salvaguardando os interesses da nossa juventude e dos EUA”, concluiu, adiantando que todo o processo será do conhecimento público quando os projectos forem concluídos.

Segundo ainda a Inforpress que cita o comunicado do Governo sobre o projecto, emitido esta quarta-feira, o novo Liceu da Várzea “Cónego Jacinto” será construído junto ao Memorial Amílcar Cabral, ao Auditório Nacional e à Biblioteca Nacional.

Ainda de acordo com a mesma fonte, o referido liceu é um projecto de três pisos, com uma área de 4.218 m2, 30 salas de aula, espaços de lazer, no qual serão construídos um polidesportivo de 1.192m2, parque de estacionamento para 14 viaturas, entre outras valências.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project