DIÁSPORA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Caso do estudante Giovani: Presidente da Câmara dos Mosteiros espera que a justiça portuguesa seja “célere e exemplar” 08 Janeiro 2020

O presidente da Câmara Municipal dos Mosteiros, Carlos Fernandinho Teixeira, disse, esta terça-feira, esperar que a justiça portuguesa seja “célere e exemplar” contra os autores deste “crime de ódio perpetuado por alguns fanáticos” contra Luís Geovani.

Caso do estudante  Giovani: Presidente da Câmara dos Mosteiros espera que a justiça portuguesa seja “célere e exemplar”

“Penso que a justiça humana será feita e maior será a justiça divina”, disse Carlos Fernandinho em entrevista a Rádio de Cabo Verde citada pela Inforpress, vincando que este “triste e trágico” episódio que ceifou a vida deste jovem estudante é “um crime premeditado, de violência, ódio e intolerância”.

Segundo o Edil das terra de Café, “não é normal este crime contra um jovem criativo e empreendedor”. Por isso, defende que tem de ser esclarecido nos seus detalhes para que a tristeza, já impossível de sublimar, não se junte à “revolta, dor e ódio que todos estão a sentir” com a “morte violenta” do jovem estudante Luís Giovani, de 21 anos.

Para a mesma fonte, a Câmara Municipal dos Mosteiros, de onde Luís Geovani era natural, tem estado acompanhar este processo desde o dia 21 de Dezembro, e segundo o presidente, desde o dia 31 de Dezembro, data do falecimento do jovem, o município encontra-se “mergulhado numa tristeza sem precedentes”.

“Há uma tristeza que paira no ar em todas as localidades”, disse o autarca, indicando que a câmara acompanhou com atenção o processo que ceifou a vida a este jovem, que conquistou o carinho e estima de todos por ser um jovem amigo, respeitador e um devoto da sua fé religiosa, e um músico que “tanta alegria” trouxe aos Mosteiros, quer nas actividades da câmara como nas de cariz religiosa.

O jovem, no dizer do autarca dos Mosteiros, queria fazer a formação na área de música que tanto gostava, e não tendo vaga nesta área foi fazer Design de Jogos Digitais na perspectiva de, no ano seguinte, ingressar na área da música.

Este disse ter manifestado à família “muita coragem” nesta hora de dor, sublinhando que o município está a viver a mesma dor da família.

Carlos Fernandinho Teixeira referiu, porém, que Bragança é uma cidade amiga de Cabo Verde e dos Mosteiros, que é preciso “desdramatizar e reconhecer” que esta situação aconteceu, mas sem generalizar porque, explicou, naquela cidade há pessoas de bem.

Reconheceu “o excelente apoio e colaboração” do presidente do Instituto Politécnico de Bragança, Orlando Rodrigues, assim como “o gesto solidário” de todos aqueles que de Bragança telefonaram para tranquilizar e condenar o crime cometido contra o jovem estudante.

O autarca estendeu o agradecimento ao secretário de Estado do Ensino Superior de Portugal, Sobrinho Teixeira, com o qual celebrou o protocolo de cooperação em 2015, que na época desempenhava o cargo de presidente do Instituto Politico de Bragança, e à Embaixada de Cabo Verde em Portugal.

Marchas e trasladação do corpo

Segundo ainda a Inforpress, a trasladação do corpo de Luís Geovani está programada para o final desta semana e, se tudo correr como programado, o funeral poderá acontecer no sábado ou domingo, nos Mosteiros, coincidindo com a realização de mais uma jornada de futebol.

A nível da ilha estão a ser preparadas marchas silenciosas em homenagem ao jovem nas cidades de Igreja, nos Mosteiros, e de São Filipe para o próximo dia 11, às 10:00 e às 19:00 horas, respectivamente.

O presidente da Associação Regional de Futebol do Fogo, Pedro Pires, disse à Inforpress que a proposta apresentada pelo Club Desportivo Juventude foi acolhida e que nos jogos do primeiro e segundo escalões do próximo fim-de-semana será observado um minuto de silêncio em honra a Luís Geovani.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project