SOCIAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Caso do neto que matou à paulada a avó na Brava: Tribunal condena homicida a 35 anos de prisão efectiva 03 Abril 2019

O tribunal da comarca da Brava condenou, esta terça-feira, a 35 anos de prisão efectiva o jovem de 20 anos que, a 11 de Novembro do ano passado, tirou a vida, com paulada na cabeça, à própria avó de 51 anos, em Campo Baixo.

Caso do neto que matou à paulada a avó na Brava: Tribunal condena homicida  a 35 anos de prisão efectiva

Para além da pena de prisão efectiva, a condenação inclui uma indemnização aos familiares da vítima no valor de um milhão de escudos, revela a Inforpress.

O julgamento ocorreu na semana passada e a leitura do veredicto do Tribunal da Comarca da Brava foi conhecido na tarde desta terça-feira, com a leitura da sentença.

Durante o julgamento, o homicida, que desde a ocorrência do crime se encontrava em prisão preventiva, não se mostrou arrependido, tentando dar a entender que agiu em legítima defesa, quando cometeu tal acto.

Recorde-se que o agora condenado habitava com a avó, e esta, segundo as autoridades, dava-lhe alguns conselhos relacionados com “as companhias com quem andava”, o que não teria “caído ao grado do jovem” que, na altura do crime, estaria, ainda segundo as autoridades, sob o efeito do álcool.

O homicida terá matado a avó, que estava deitada no sofá, na sala, com um pau na cabeça. Após ter constatado que esta estava sem vida, criou um cenário que desse a entender que foi um assalto, seguido de violação.

Ainda no local do crime foi encontrada uma faca, tendo ficado confirmado que o homicida tentou pôr fim a sua própria vida.

Condenação para mais 5 jovens por abuso sexual

Segundo ainda a Inforpress, nesta tarde de terça-feira foram ainda lidas as sentenças de outros cinco jovens, sendo que um foi condenado a quatro anos de prisão por dois crimes de abuso sexual consumados e um não consumado, um outro indivíduo também foi condenado a oito anos de prisão, por agressão sexual com penetração.

Um outro homem foi igualmente condenado a 10 anos de prisão, por furtos, roubos e danos, sendo que este já possuía antecedentes criminais e não respeitou a pena suspensa que foi dada em outra sentença, com um crime da mesma índole. Mas mais: um outro jovem foi condenado a dois anos de pena suspensa. Ilustração: Foto de arquivo.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project