LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Centro Cultural de Belém passa a ser responsável pela gestão dos 6 mil m2 do ex-Museu Coleção Berardo 27 Maio 2022

O Centro Cultural de Belém, obra-maior do anunciar do terceiro milénio em Portugal, passa a ser responsável pela gestão dos seis mil metros quadrados do seu edifício onde esteve durante 16 anos instalado o ’Museu Coleção Berardo’, do (ex-) milionário Joe Berardo. Aqui será instalada a Coleção Ellipse que deverá ser em breve adquirida pelo Estado, arrestada no âmbito da falência do BPP.

Centro Cultural de Belém passa a ser responsável pela gestão dos 6 mil m2 do ex-Museu Coleção Berardo

Esta sexta-feira, o ministro da Cultura, Pedro Adão e Silva, anunciou o fim do protocolo assinado em 2006 entre o Estado português e o colecionador de arte José Berardo.

O Centro Cultural de Belém passa, doravante a ser o responsável pela gestão dos seis mil metros quadrados do seu edifício onde será instalada a Coleção Ellipse, que deverá ser em breve adquirida pelo Estado, arrestada no âmbito da falência do Banco Privado Português, do famigerado João Rendeiro (Ex-banqueiro em fuga detido na África do Sul (...), 11.dez.2021).

A Colecção Berardo, "a mais importante colecção privada" escrevia o jornal Público em 12-07-2017.

O magnata Joe, o madeirense que fez fortuna na África do Sul, estabeleceu o maior museu de arte contemporânea em Portugal e que se tornou em 2014 o mais visitado do mundo, segundo websites turísticos. Em 2018, segundo a revista especializada lusa Exame Berardo valia €598 milhões).


BPP- coleção Ellipse

Em 21 de janeiro corrente, por entre peripécias do caso judicial do banqueiro fugitivo João Rendeiro detido numa prisão sul-africana curso, Comissão Liquidatária do BPP anunciava "a venda internacional" das obras de arte da coleção Ellipse, detida pela Holma, uma holding do grupo BPP.

O anúncio desta sexta-feira mostra que o governo atuou para evitar a venda desse património da arte contemporânea.

CPI de Joe em 2019

Nesse ano, o "Comendador Berardo" chocou o país na sua audiência em comissão parlamentar sobre a dívida à CGD de €mil milhões. "Eu pessoalmente não tenho dívidas", disse.

O primeiro-ministro António Costa, que se afirmou "chocado" com o "desplante" de Joe Berardo, expressou que o país "espera vê-lo pagar o que deve".

Dois anos depois, foi preso: Créditos ruinosos da CGD põem Joe Berardo na cadeia — Presidente Marcelo evita comentar(...) e tem Conselho de Estado a ponderar retirada de condecorações, 01.jul.021.
— -
Fontes: DN.pt/... Relacionado: Créditos ruinosos da CGD põem Joe Berardo na cadeia — Presidente Marcelo evita comentar mas elogia inquiridores e tem Conselho de Estado a ponderar retirada de condecorações, 01.jul.021. Fotos: .

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project