LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Cerca de 80 mil veículos particulares de Macau vão poder circular em Guangdong a partir de janeiro 20 Dezembro 2022

Os veículos particulares de Macau vão poder circular, a partir do próximo ano, na província de Guangdong, adjacente ao território, desde que cumpram determinadas condições, anunciou hoje o Governo da região administrativa especial chinesa.

Cerca de 80 mil veículos particulares de Macau vão poder circular em Guangdong a partir de janeiro

Cerca de 80 mil veículos de Macau poderão reunir os requisitos para requerer uma licença provisória, no âmbito da medida "Circulação de veículos de Macau na província de Guangdong", uma das metas das "Linhas Gerais do Planeamento para o Desenvolvimento da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau", a de promover a facilidade de circulação de pessoas e veículos entre Guangdong e Macau, de acordo com um comunicado da Direção dos Serviços para os Assuntos de Tráfego (DSAT).

As candidaturas para a licença provisória de circulação começam hoje e "os veículos particulares de Macau podem, com a licença provisória do veículo e após marcação prévia, entrar em Guangdong, via Posto Fronteiriço de Zhuhai da Ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau, a partir das 00h00 do dia 1 de Janeiro de 2023", acrescentou.

Para obter aquela licença, os residentes de Macau devem ter completado 18 anos e serem titulares do salvo-conduto para deslocação ao interior da China.

Os veículos podem entrar e sair de Guangdong várias vezes, desde que o período da estada não exceda a validade da licença, a permanência por cada entrada em Guangdong não seja superior a 30 dias consecutivos e a permanência anual não ultrapasse 180 dias acumulados.

Além disso, os veículos que preenchem os requisitos para obtenção da licença provisória "gozam da ’Política sem garantias’, ou seja, não têm de prestar caução ou garantia bancária junto das autoridades alfandegárias do interior da China; usufruem da política de ’Reconhecimento recíproco dos seguros equivalentes dos veículos transfronteiriços’ e, quanto à passagem alfandegária, é adotada a política ’Partilha comum, tratamento no próprio território’. A passagem pelos postos fronteiriços Zhuhai e Macau será partilhada mediante a utilização de uma única etiqueta de identificação eletrónica".

A decisão, anunciada no dia em que o território assinala o 23.º aniversário do estabelecimento da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM), vai criar "um novo espaço para os residentes de Macau viverem", o que será favorável à participação da cidade "na construção da zona de Grande Baía e à integração acelerada no desenvolvimento" do país, considerou o chefe do Governo, Ho Iat Seng, em comunicado.
A Semana com Lusa

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project