INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

China-Taiwan 110 anos: Xi Jinping promete reunificação pacífica e Tsai Ing-Wen diz "Povo de Taiwan escolheu soberania em democracia" 11 Outubro 2021

A divisão evidencia-se ainda nas tensões no estreito de Taiwan ou na incursão dos 39 aparelhos da frota aérea chinesa na zona de defesa aérea taiwanesa, no sábado 2, ou ainda no treinamento dos taiwaneses pelo exército dos Estados Unidos que enfurece Pequim. Mas a história comum faz com que hoje celebrem a mesma revolução de 1911, que derrubou o último imperador.

China-Taiwan 110 anos: Xi Jinping promete reunificação pacífica e  Tsai Ing-Wen  diz

O presidente chinês no seu discurso de celebração da revolução de 1911 afirmou que a reunificação — entre as duas Chinas, a da República /Taiwan e a da República Popular — é "inelutável" e que Pequim tudo fará para que ela se realize "por meios pacíficos".

Entretanto, lançou neste seu discurso de sábado (nove horas mais em Pequim que em Cabo Verde) o que pode ser tido como uma ameaça, "Os que traem a pátria e dividem o país nunca acabam bem", dirigida aos independentistas taiwaneses.

A presidente da ilha-república na celebração este domingo do Dia Nacional da República da China (Taiwan) repetiu o mesmo que no sábado: "A decisão está na mão do povo de Taiwan". Lembrou os atos eleitorais que têm demonstrado a vontade do povo em "desenvolver o país em democracia".

"A decisão é do povo de Taiwan, que escolheu a soberania e a democracia. ESte é o caminho que nós, 23 milhões de taiwaneses escolhemos. O caminho que a China traçou não oferece nem a liberdade nem a democracia", disse Tsai no discurso em frente ao palácio presidencial de Taipei (fotos).

A cada nova eleição, Tsai Ying-Wen pode afirmar que a República da China, insular e democrática, está cada vez mais longe da República Popular da China, continental e comunista (Taiwan: Reeleição de Tsai Ying-Wen — Ilha mais longe da RP China, 12 de Janeiro de 2020).

1911, 1949, 2021

A Revolução de 1911, que derrubou o último imperador, levou à criação da República da China que se manteve unida até 1949. Ao fim desses 38 anos, deu-se a cisão entre a China comunista, continental e sediada em Pequim, e a China capitalista, insular e com sede em Taipei.

Hoje, mais de setenta anos ao longo dos quais se foi aprofundando essa rivalidade política e histórica, o presidente Xi apela à reunificação em nome dessa legitimidade dada pela Revolução de 1911.

"A reunificação do nosso país pode e vai ser realizada", afirmou Xi. "A questão de Taiwan é um assunto exclusivamente interno da China. Ninguém pode subestimar a forte determinação do povo da China em defender a soberania nacional e a integridade territorial", enfatizou.

Palavras de Pequim que têm de ser entendidas no contexto do que Washington afirmou ontem: que as tropas taiwanesas têm, desde há meses, vindo discretamente a receber formação dada pelo exército dos Estados Unidos.

Fontes: SCMP/AP/AFP/Washington Post/CNN/... Relacionado: Taiwan abre-se a refugiados de Hong Kong — Antipatia pela China em comum, 01 de Julho de 2020; Japão doará vacinas a Taiwan com surto pandémico súbito — Tem 400 milhões de doses, 29 de Maio; Tedros, Trump, Taiwan e Xi — Quadratura do círculo Covid?, 12 de Abril de 2020; China-Taiwan dividem-se sobre reunificação, 5 de Janeiro de 2019;G7 encerra com promessa de mil milhões de vacinas, apelo anti-China e pró-Tokyo’20, 14 de Jun.021. Fotos (AFP): Discursos de 9 e 10 de outubro de Xi e Tsai vão em sentidos diferentes.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project