ECONOMIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

China: Venda de bens de luxo dispara 18 Janeiro 2021

A procura em 2020 de bens de luxo — moda, bebidas, cosméticos, perfumes, relógios, joias, malas, iates...— duplicou na China e totaliza hoje 20 por cento da procura mundial com um volume de negócios de 500 mil milhões de dólares.

China: Venda de bens de luxo dispara

A produção mundial está a ser afetada pela procura de artigos de luxo no gigantesco mercado da China — que está a igualar o primeiro consumidor que é o dos Estados Unidos.

O segmento de luxo ultrapassa o da farmacêutica, constata-se perante a nova estratégia para a sobrevivência de empresas — veja-se o caso da francesa Pierre Fabre que durante décadas investiu no segmento dos produtos de tratamento dos cancros e agora deixou cair para investir na dermocosmética destinada à China (link abaixo).

Em entrevista no sábado, 2, ao jornal China Daily, Kyungae Choe que dirige a Pierre-Fabre Dermo-Cosmetique China mostra o grande potencial dessa filial que conta ver crescer para a China se tornar o maior mercado da marca.

"Estamos muito otimistas quanto ao mercado chinês. Investimos tudo para que no futuro, digamos até 2025, os consumidores chineses possam ter produtos adequados para uma pele saudável em termos médicos e cosméticos", remata a diretora-executiva da filial da multinacional francesa.

Fontes: SCMP/Outras referidas. Relacionado: 2020 afeta fármacos para cancros, desvia recursos, faz emergir gigamercado da cosmética para a China, 04.jan.021. Foto (Reuters): A procura de bens de luxo em 2020 na China duplicou e totaliza hoje 20 por cento da procura mundial.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project