BREVES NOTÍCIAS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Cidade da Praia já conta com 20 mulheres taxistas prontas para operarem no mercado 10 Fevereiro 2021

Vinte mulheres, devidamente selecionadas, numa estreita parceria entre a Escola de Condução Prevenção Rodoviária, o Instituto Cabo-verdiano para Igualdade e Equidade do Género (ICIEG) e o Ministério da Educação, Família e Inclusão Social vão começar a operar nos próximos dias. Elas receberam formação em varias áreas, designadamente automobilismo, código de estrada. Línguas, carteira profissional e mecânica-auto. O ato de entrega dos certificados às primeiras taxistas da Cidade da Praia acontece nas novas instalações da Escola de Condução Prevenção Rodoviária, em Palmarejo esta quarta-feira,10, e conta com as presenças da Presidente do ICIEG e da Coordenadora da Unidade de Coordenação da Carta de Política Integrada de Educação, Formação e Emprego.

 Cidade da Praia já conta com 20 mulheres taxistas prontas para operarem no mercado

Depois de um intensivo curso, as 20 selecionadas vão receber Carteira de Aptidão Profissional (CAP), de forma a empoderá-las para inserir ativamente no mercado de trabalho, como condutoras profissionais de Táxis.

De salientar, que em Cabo Verde o serviço de táxi é exercido até agora, exclusivamente, por homens e varias razões podem estar por detrás deste facto, nomeadamente a segurança e o horário em que é exercido esta atividade.. Realça-se que, em termos legais, na Constituição da República de Cabo Verde (CRCV) está consagrada a igualdade de mulheres e homens perante a lei, assim como a não discriminação em função do sexo. “Ao mesmo tempo, a Constituição assume que o Estado deve criar condições para a eliminação dos fatores que impedem o avanço económico das mulheres”, lê-se numa nota enviada a este diário digital.

A questão da igualdade de género tem vindo a ser abordada com crescente abrangência e visibilidade. Essa abordagem tem sido refletida nos sucessivos planos de ação de promoção da igualdade, permitindo identificar e estruturar um conjunto de áreas estratégicas de intervenção, que abarcam desde aspetos ligados às questões do acesso à saúde, educação, violência doméstica, representatividade política e ao empoderamento económico.

Contudo, na vertente empreendedorismo, apesar do esforço coletivo para a promoção e criação de iniciativas que dignificam o trabalho das mulheres, continua a ser um desafio permanente para a igualdade do género, tendo em conta que muitos setores de atividades são ainda ocupados esmagadoramente por homens.

“Acredita-se também que pode ser por algum tabu ainda existente, de que o sexo feminino é o ser mais frágil, a profissão de taxista tem sido uma ocupação eminentemente masculina”, diz a Presidente do ICIEG, Rosana Almeida, em comunicado.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project