ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Colaboradores do INSP manifestam-se contra situação de indefinição na carreira profissional e amaçam com greve 10 Junho 2022

Os colaboradores do Instituto Nacional de Saúde Pública (INSP) tomaram a decisão de, junto do Sindicato dos Trabalhadores da Administração Pública (SINTAP), manifestar-se contra aquilo que consideram ser a situação em que se encontram de indefinição e instabilidade na carreira profissional. Por isso, ameaçam que, na próxima semana, entrarão com um pré-aviso de greve na Direção Nacional do Trabalho para reivindicarem os seus legítimos direitos.

Colaboradores do INSP manifestam-se contra situação de indefinição na carreira profissional e amaçam com greve

Segundo uma nota do Sindicato Nacional da Administração Pública (SINTAP) remetia ao Asemanaonline, sete anos após a criação do INSP, ainda os trabalhadores, que muito tem feito para a elevação da instituição, continuam sem uma carreira definida por um instrumento de gestão dos RH. Situação essa que, de acordo com a mesma nota, tem causado muito desconforto, desânimo, descritibilidade e instabilidade emocional no seio dos colaboradores do Instituição.

A nota explica que, o INSP, como instituto, configura-se um culminar de um processo de transformação de outras instituições como por exemplo o CNDS. De todas as transformações nas suas atribuições, nunca foi levado em conta a construção de um quadro estável de colaboradores/trabalhadores por forma a ter uma carreira própria, ou seja, nunca tiveram um plano de cargos carreiras e salários para os seus trabalhadores.

"O SINTAP, mandatado pelos seus sócios, trabalhadores do INSP, dirigiu uma nota ao Conselho Diretivo do Instituto, no dia 13 de março de 2021, solicitando informações sobre o processo de montagem do PCCS, no sentido de conhecermos a proposta do documento importantíssimo de gestão dos Recursos Humanos e, poder dar a nossa contribuição no que tange á salvaguarda dos interesses dos trabalhadores", consta na nota.

Decorridos 15 meses até hoje, já foram realizadas dois encontros com o Conselho de Administração e vários encontros com os funcionários do INSP, encontros com o Ministro da Saúde e com DGPOG do Ministério da Saúde em que foram abordados a questão da aprovação do PCCS do INSP.

No entanto, da última reunião com o Conselho de Diretivo do INSP, no dia 24 de fevereiro do corrente ano, conforme explica a nota, os colaboradores do INSP foram informados que o processo estava da DNAP e que faltava um pequeno ajusto nos estatutos para que a proposta do PCCS ficasse alinhada com os referidos estatutos.
"Do encontro que tivemos na DNAP, ficamos a saber que, afinal, o documento não deu entrada naquele Ministério Até hoje não tivemos mais nenhuma informação sobre tal alinhamento, apesar da nossa insistência", refere o documento.

Passado 15 meses depois da primeira solicitação, os colaboradores do INSP dizem estranhar e desconhecemos as razões reais que estão por detrás da não aprovação e publicação do PCCS do INSP, afirmando que sequer foram-lhes solicitados um parecer formal sobre o processo final do PCCS conforme é exigido por lei.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project